O tempo

A vida é curiosa, né?

Um dia você tem 14 anos e está acordando as 6h da manhã para se preparar e ir para a escola. No banho, enquanto a água escorre pelo corpo e cabelo, você fica olhando para fora da janela olhando o pouco movimento nas ruas e pensando nas aulas que vai ter no dia e no quanto aquilo vai ser chato. Mas tudo bem, pois de tarde tem aquele episódio tão aguardado de Dragon Ball Z. Olha para o espelho bem fundo dos seus olhos e pensa: “o que vai ser da minha vida quando for adulto? Quanto mais eu vou crescer? Será que vou ser um adulto bonito e ter uma namorada?”.

Um dia você tem 17 anos. Os horários não mudaram tanto. No banho matinal, você pensa que não aguenta mais pensar em vestibular. Só queria que o tempo passasse e essa fase terminasse. E ao mesmo tempo pensa se aquela garota da sala do lado gostaria de você. Ela é tão linda, mas você se sente tão normal. Você não tem nada que poderia atraí-la. Olha para o espelho bem fundo dos seus olhos e pensa: “a vida na universidade deve ser um sonho. Vou usar a roupa que eu quiser, conversar com as pessoas que eu quiser, ir onde quiser e fazer o que quiser. Ir em festas, bares e no cinema finalmente poder assistir os filmes para maiores de 18 anos”.

Um dia você tem 20 anos. Os horários ainda não mudaram. No banho matinal você pensa nas aulas da faculdade que você poderia matar naquele dia. Direito Empresarial ainda dá para faltar mais algumas vezes. Pensa também que nem deveria estar fazendo aquele curso, mas já na metade, o que diabos faria se saísse? Pensa naquela menina que você conheceu na internet e em quanto vocês têm em comum e o quanto você se sente à vontade conversando com ela. Olha para o espelho bem fundo dos seus olhos e pensa: “Será que ainda vou me achar na vida profissional? Será que vira namoro? Será que eu consigo juntar dinheiro para fazer uma viagem no final do ano?”.

Um dia você tem 24 anos. Os horários mudaram pouco, mas você ainda acorda cedo, mas dessa vez é para trabalhar. Pensa que não deveria ter bebido na noite anterior e dormido tão mal. Aquela tarde seria difícil se manter acordado e ler inúmeras páginas de processos para analisar. Pensa se não deveria começar a fazer uma pós ou um mestrado. Todo mundo anda fazendo. Acha que você deveria abrir uma empresa, isso sim. Mas bom mesmo é ganhar na loteria e aposentar de vez. As coisas com a namorada não estão dando certo e pensa que deveria terminar. Olha para o espelho bem fundo dos seus olhos e pensa: “Quando será que eu vou ganhar aquele aumento? Será que um dia fica mais fácil? Será que algum dia eu vou conhecer uma alma gêmea? Isso existe?”.

Um dia você tem 27 anos. Acordar cedo já é um hábito tão comum que as vezes não percebe mais a diferença, pois até fim de semana acorda no horário que deveria trabalhar. Sente cansaço e lembra que não tira férias faz alguns anos. Seria bom ficar um tempo descansando, colocar as leituras em dia, ver alguns filmes e, quem sabe, visitar alguns amigos. Mas trabalho também é tirar a cabeça dos problemas. Não pensar nas contas pra pagar, no fato de se sentir sozinho ou naquele amigo que parou de falar com você, aparentemente sem nenhum motivo. Olha para o espelho bem no fundo dos seus olhos e pensa: “Que saudades da infância”.

O olhos envelhecem. A mente não cessa. O futuro aguarda. O tempo é inabalável.