Estamos vivendo um traumático momento de acefalia política. Precisamos por um fim nisto.

Atualmente há uma dualidade plantada, intencionalmente, no povo brasileiro: uma parte da população está acomodada com as migalhas circunstanciais dos programas sociais, e a outra parte está atônita e imóvel com tamanha crise ética que arrasa a classe política do país.

Cabe frisar que sou a favor de programas de suporte social, desde que estes capacitem a população carente para que venha a se tornar economicamente ativa e com isso levar suas famílias e a nação a um momento de riqueza maior. Infelizmente não vemos isso nos programas sociais brasileiros atuais.

Problema maior que esse é observar que grande parte dos trabalhadores, independente da classe social a qual pertençam, estão em um verdadeiro comportamento de complacência a tremenda crise ética que vive a classe política brasileira.

Nasci durante a ditadura militar, fui educado com todos os maniqueísmos que a ditadura implantou sobre as escolas e universidades. “Aprendi” a não formar grupos, “aprendi” a “esquecer” meus colegas de classe ao longo dos cursos universitários. Contudo, há algo que habilmente o regime militar manteve, ele manteve a minha capacidade de análise.

Hoje, os quase tantos anos de governo PT quanto os de ditadura, vejo que a “ditadura do proletariado”, como definida por um dos fundadores do PT, foi muito mais nociva para a população. Com a oferta de pão e vinho (programas sociais e manipulação dos principais meios de comunicação), este governo transformou a vontade popular em complacência.

Quem recebe as migalhas fica quieto, pois não a quer perder, os que pagam as migalhas não têm articulação social para promover a menor mudança.

É hora de uma liderança se destacar, devemos buscar um líder que nos inspire a construir a nação que queremos. Que nos motive a lutar pelo nosso Brasil.

Onde está este líder? Talvez esteja sentado ao seu lado, no trabalho, na escola, no transporte público. O que devemos fazer neste caso? Vamos começar dialogando sobre isso e incentivando todos a tomar iniciativas.