Sem título

18/01/2017

Te vejo de longe e o sorriso logo surge em meu rosto, tu te aproximas e de imediato vejo o brilho nos teus olhos, brilho incomum, brilho de felicidade e desejo, mas também vejo uma oscilação que transpassa medo, medo de amar, medo de sentir, medo de ser julgado e apredrejado. E essa é minha maior dor, a dor de saber que não posso fazer nada para te garantir que nada de ruim irá acontecer, a dor de te querer e saber que me queres, mas nada podermos fazer.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Pedro Lam’s story.