Piano

Martelo as cordas sufoca.
O teu sorriso esplendor desfoca.
No teclado, um vale se forma,
que em charco se transforma.

Distância condenada a um valor constante.
Nota impaciente se faz emigrante.
A incerteza do fado.
Ao som desta melodia sozinho sou arrastado.