Portugal: renascimento

De dia vivo cercado de lembranças,
delas faço minha mente orgulhosa.
De noite sonho uma flora,
germinado de plantas que moldam uma nova geração de crianças…

A fantasia foi interrompida.
A imagem foi corrompida.
Bruscamente da cama caí.
Luz se fez caminho e eu me apercebi…

Vagueava procurando a resposta.
Solução na minha mente agora imposta.
O verde da bandeira não é cor da divindade,
mas sim pigmento do esforço ao se alcançar a saudade.

Cabe ao homem ser humano.
Humano no pulsar, na pele soldado.
Fazer da vida uma luta, vestido de um peito de veterano.
Alcançar a patente de general sem nunca ser moldado.

Esta estrada me proponho ultrapassar,
Escudo nas costas e espada pronta a penetrar.
Presente abraçado a um passado derretido,
assim um futuro será construído.

O passado foi queimado
E assim parti mentalizado.
As feridas ficaram marcadas
E só neste percurso serão saradas.

A história se irá reverter.
Aos nossos feitos os antepassados se irão render.
Do livro faremos mar.
Letra a letra iremos derrubar.
Palavra a palavra iremos conquistar.

Portugal será nação que irá influenciar.
Outros povos pela mesma rota se irão guiar.
Pátria constituida por patriotas.
Os Humanos vestem as mesmas fatiotas.
Se fronteira se parece alçar
serei o primeiro a o conceito eliminar.

Ser patriota é fraternizar,
Ser patriota é uma família próxima criar.
Num espaço carregado de distantes ligações
transformá-lo em poucas proporções.

Ser humano é aconchegar,
Ser humano é uma amizade assegurar.
A Povos remotos ser capaz de a mão esticar.
Feitos tais farão o passado se ressuscitar.