que angústia é essa, meu deus, que tanto me faz escrever?
será o medo da vida e da morte,
será o medo da dúvida
que se esconde na esquina dos teus olhos?

uma lágrima desce e germina
no solo dos meus lábios
um pé de saudade.

que saudade é essa? 
não sei,
mas em mim reside
como quem resta a contemplar o ócio.

os dias passam a ser vistos
como meros pretextos do prazer.

mas a mim, a ti, a nós, a todos,

restam-se mágoas.

Like what you read? Give Rafael Jordão a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.