A Urgência no Mundo das aparências — Mesmerismo

A Paz infinita da Realidade permanente se desdobra em unidade com os supostos “acontecimentos visíveis” da vida, ou seja, a “Harmonia que É” dá origem ao visto neste mundo de aparências.

Paulo disse: “O que se vê, procede do que não se vê”.

Portanto, nossa atenção deve estar focada cem por cento na Harmonia não-vista, para que este “desdobramento” passe a ser “visto” em forma de contínuas imagens de tranquilidade, harmonia e paz!

Quando a pessoa assim vive, ela vive dentro da Lei espiritual explicada por Jesus, quando disse que o Reino de Deus, sendo buscado em “primeiro lugar”, faz com que naturalmente “todas as coisas necessárias nos sejam acrescentadas”. Os chamados “acontecimentos da aparência” nunca são “acontecimentos verdadeiros”, mas, apenas uma “ilusão”.

Os reais acontecimentos são a Oniação: Deus em atividade Perfeita e a Harmonia do Onipresente, Onisciente, Onipotente. As “imagens visíveis” deveriam ser vistas sempre como harmoniosas e perfeitas, e isto assim será quando afastarmos com determinação todas as “influências mesméricas” que buscam sobressaltar a nossa suposta “mente humana”. Em acontecimentos considerados “urgentes” ou anormais, em que aparentemente haja uma apreensão diferenciada, como, por exemplo, numa situação em que alguém aparentemente esteja para prestar um concurso, fazer algum exame, entrevista, viagem, reunião de negócios, ou qualquer outra atividade, avaliada por ele como urgente, especial, ou essencial e muito importante, ele terá de se firmar bem mais nos princípios absolutos. Por quê?

Porque sua apreensão, por avaliar aquele momento como decisivo ou urgente em sua vida, ou na vida de alguém próximo a ele, poderá atuar como um “ímã mesmérico”, ou seja, em vez de ele estar convicto de que “tudo está e permanecerá em divina ordem”, poderá ser “mesmerizado” pela crença coletiva e esta lhe tentará roubar a paz.

O mesmerismo não é poder, mas tão somente uma sugestão mental agressiva, e, nestas situações de urgências, se dermos brechas a tais sugestões hipnóticas, poderemos nos sentir arrastados por elas.

Desmantele a crença em urgências ou em situações especiais;

Contemple a Vida e a Verdade de que TUDO ESTÁ FEITO, no Absoluto. "O Criador criou o mundo e viu que era bom".

Sejam quais forem os fatos ou necessidades de cada dia, “o TUDO JÁ FEITO”, pacificamente e harmoniosamente, estará sendo “visto” na tela deste mundo! Não coloque atenção em urgências nem tampouco em temores de que algo possa não dar certo, ou de que o tempo disponível é pouco, etc.

São estas sugestões hipnóticas que precisam ser cortadas ou banidas de forma enérgica e imediata pelas “contemplações” de admissão radical de que DEUS, A ONIAÇÃO PERFEITA, É TUDO!

Não se deixe perturbar pelo impotente “mesmerismo”; mantenha sua consciente UNIDADE com a ONIAÇÃO, e, dessa forma, a divina ordem, permanente na Oniação, poderá ser vista naturalmente também se manifestando em sua suposta vida cotidiana.

Reginaldo Silva