Assento preferencial

O ônibus aparece ao longe e o segurança grita: “quem vai no Penha entra nesta fila aqui!”. Confusão na fila. As pessoas começam a reclamar do empurra-empurra. O ônibus se aproxima. Expectativa para a abertura das portas. Tensão na fila, muita tensão. As portas se abrem. Correria, muita correria. Corro também para não ser pisoteada e não ficar para trás. Os mais ágeis conseguem se sentar e comemoram suas pequenas vitórias. Até que um rapaz, desolado de dar dó, exclama aos berros: “caralho, sentei no preferencial, puta que pariu!”.

Tô rindo até agora.