Atleta de alto rendimento

Academia Club Coat Fitness

Uma das habilidades que um usuário de transporte público deve ter é a de desviar dos assentos preferenciais, mirar num comum e chegar a ele antes de um concorrente tão ou mais ágil. É um exercício diário que envolve concentração, análise do adversário, bom condicionamento físico e espírito esportivo, sobretudo em caso de derrota. É praticamente uma modalidade olímpica.

Os atletas de alto rendimento lutam para sentar no cantinho do assento comum, assento mais desejado do que feriado na segunda ou na sexta-feira. Perdoem a falta de modéstia, mas eu sou uma atleta de alto rendimento em ascensão. Ainda perco para um Bolt ou para um Phelps da vida, mas, vez ou outro, eu chego lá. A verdade é que estou sempre ali, mirando o lugar mais alto do pódio.

Hoje, entrei no BRT com essa mesma sede de vitória. Do lado esquerdo, um assento comum no cantinho livre. Do lado direito, também. Na minha frente e tão longe quanto eu de ambos assentos, a minha adversária cheia de bolsas, armas fundamentais para jogar para o escanteio um jogador mais habilidoso. Íamos para a esquerda e para a direita em movimentos sincronizados e ficamos alguns segundos nessa palhaçada. Na vida, uns segundos bobos. No esporte, uma eternidade. Começamos a rir, mas antes que desse zebra e um terceiro atleta tomasse os nossos lugares, dei um ultimato: “vá para lá que eu sento aqui”. Sentamos rindo e eu concluí que andar de transporte público é mais do que um esporte solitário. É também um trabalho em equipe.