Barriga linda

Gshow

Numa das empresas onde trabalhei, trabalhava também uma moça que, certa vez, publicou uma foto no Facebook com a seguinte legenda: “a piscina é de plástico, mas a minha barriga é linda”. Esta frase soou tão maravilhosamente nos meus ouvidos e nos dos meus colegas, que imediatamente virou, para todos nós, um exemplo de positividade, autoconfiança e otimismo.

Não lembro quem foi o responsável por levar a publicação dela ao meu setor; só sei que essa foi a deixa para que a minha panelinha de colegas, encantada com essa curiosa contraposição, resolvesse batizá-la secretamente como Barriga Linda. Depois desse dia, nós nos referíamos a ela somente assim, nunca pelo nome, que eu só fui saber qual era muito tempo depois: Jéssica.

Jéssica, a Barriga Linda, virou até ponto de referência. Na hora do almoço, por exemplo, eu e os meus colegas de setor nos encontrávamos sempre no salão de refeições ou no pátio. Como a empresa tinha muitos funcionários, que pareciam triplicar por volta do meio-dia, quando a fome costuma apertar, nós nos perdíamos com frequência. O jeito era trocar mensagens do tipo “tô sentada perto da Barriga Linda e das amigas dela. Desce logo!”.

Nas festas de fim de ano, Barriga Linda provava que era muito mais do que uma barriga linda. Levava o shortinho na bolsa, trocava na empresa e na hora da confraternização, rebolava até o chão sem se intimidar com a presença de toda a diretoria. Barriga Linda era uma mulher livre e feliz.

Barriga Linda continuou sendo assunto depois que todos os membros da panelinha já tinham saído da tal empresa. Uma amiga integrante da panela, se não me engano, a última do grupo a deixar a empresa, estreitou laços com a moça a ponto de se adicionarem nas redes sociais. Foi lá que ela descobriu que a Barriga Linda tem, hoje, o passaporte carimbadíssimo e mostra para todos os seus contatos que sua barriga conhece outras águas além das daquela piscina de plástico. Uma barriga linda e viajada.

Sempre que o verão chega e as piscinas de plástico invadem os quintais suburbanos, lembro dela, que a uma hora dessas deve estar por aí, voltando às origens e exibindo a sua barriga linda, seja em Realengo, onde morava, seja no exterior, em piscinas de plástico, de alvenaria ou de vidro, para quem quiser ver. Afinal de contas, barriga linda que é barriga linda, meu bem, não vem ao mundo a passeio. O negócio é roubar o protagonismo em qualquer fotografia e fazer de todo o resto um mero coadjuvante.