Uma vida pautada em listas

Amo listas. Eu sei que você também, mas eu amo mais. Acho até que gosto mais de listar as coisas que tenho para fazer do que de cumpri-las. Antes eu anotava em papéis avulsos. Depois esses papeizinhos evoluíram para bloquinhos, caderninhos e agora eu uso o bloco de notas do iPhone mesmo.

Faço listas para tudo, até para o que eu preciso procurar dentro de casa. Defino categorias, que podem se subdividir, coloco as coisas em ordem de importância e me comprometo a excluir à medida que eu as cumpro. O pouco dinheiro que eu tenho, gasto com as muitas coisas que eu gosto, por exemplo, tem mais de uma lista. Faço até algumas com previsões para daqui a 3, 4 meses só para ver lá na frente se elas deram certo. Viagens, cursos e compras que eu nunca farei, leituras que preciso retomar, gente que eu quero/tenho que rever… Tá tudo anotado.

Fazer listas é uma das coisas que mais me dão prazer. Um jeito Monica Elizabeth Geller de ser. Só não sou tão paranoica, controladora e obsessiva quanto ela. Eu acho.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.