Artigo na Fox News classifica Bolsonaro como membro da extrema-direita e uma ameaça aos homossexuais

Em artigo publicado na Fox News com o título “No Brasil, a arte exibe os últimos ‘pontos de destaque’ na guerra cultural”, a jornalista Sarah DiLorenzo passa a imagem do Brasil como um país cujo conservadorismo está ganhando forças por causa do aumento no número de radicais religiosos.

A matéria tenta explicar para o público norte-americano as razões pelas quais as duas exibições — La Bete e QueerMuseu — receberam tantas críticas da sociedade brasileira. De acordo com a autora, o motivo principal é o rápido crescimento do número de evangélicos.

“O conservadorismo do Brasil tem sido reforçado pelo crescimento dos evangélicos, um grupo com muitos votos que agora representa 1 em cada 5 brasileiros— era 1 pra cada 20 há poucas décadas atrás, no que ainda é a nação católica mais populosa do mundo. Seu fervor foi alimentado por uma maré de escândalos de corrupção política que levaram muitos brasileiros a acreditar que a nação precisa de liderança moral.”

Logo após o trecho acima, a jornalista fala das dificuldades dos ativistas em fazer do Brasil um país mais aberto para os gays e mulheres, destacando o apoio dos governos petistas nessa questão.

Ativistas de esquerda têm lutado para tornar o Brasil um lugar mais aberto para os homossexuais e as mulheres, eles ganharam alguma força durante os governos do Partido dos Trabalhadores, que lideraram a maior nação da América Latina entre 2003 e 2016. Mas os conservadores estão lutando — ajudados em parte pelo fato de que os escândalos de corrupção enfraqueceram o movimento esquerdista.

A jornalista passou o resto da matéria alertando para a força da bancada evangélica no país e tentando conectar a indignação do povo brasileiro contra a participação de crianças em ‘exposições artísticas’ que envolvam nudez apenas ao quesito religioso.

Uma das fotos de capa da matéria

Para terminar o artigo, não poderia faltar a crítica padrão da mídia tradicional ao deputado Jair Bolsonaro e a imposição do rótulo de extrema-direita.

Uma pesquisa recente descobriu que Jair Bolsonaro, um congressista de extrema-direita que disse uma vez que “ter um filho gay significa que você não o espancou o suficiente”, está em segundo lugar entre os candidatos à presidência. Nas últimas semanas, Bolsonaro frequentemente influenciou as últimas controvérsias.
Falando sobre a exposição “La Bete”, Bolsonaro disse: “Eu só tenho uma coisa a dizer a esse tipo de pessoas: Canalhas.Canalhas mil vezes”.
Deputado Federal Jair Bolsonaro
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.