Comitê do Senado convoca ex-informante do FBI para testemunhar sobre escândalo na venda de urânio do governo Obama

O presidente do Comitê Judiciário do Senado, Charles Grassley, pediu à advogada de um ex-informante do FBI para permitir que seu cliente testemunhe perante o comitê sobre a investigação das propinas e subornos antes da aprovação da venda de 20% do suprimento de urânio dos Estados Unidos para a Rússia.

Informações recentes deixaram evidente a participação do governo do presidente Barack Obama e da sua Secretária de Estado, Hillary Clinton, na escandalosa transação ocorrida em 2010.

Em uma carta formal, senador Grassley pediu a Victoria Toensing advogada que representa o ex-informante — para permitir que seu cliente, que trabalhou de forma voluntária para o FBI, tenha permissão para testemunhar sobre o “crucial” relato ocular fornecido por ele ao FBI sobre membros da empresa nuclear russa e outras pessoas envolvidas no escandaloso acordo de venda de urânio.

Com informações de: (1)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.