Palmeiras mantém escrita de vencer São Paulo no Allianz e de gols de cobertura

O Palmeiras venceu o São Paulo outra vez no Allianz Parque. Agora são quatro jogos, 12 gols verdes, um tricolor e todos com vitórias palestrinas.

Este foi o décimo jogo na temporada que o São Paulo tomou gol. Não marcou gol pela primeira no ano (em jogos oficiais).

De novo um goleiro Tricolor levou um gol de cobertura, desta vez de Dudu, não de Robinho. Este o mais longe de todos, no gol que mudou a partida na casa verde.

O Palmeiras equilibrava o Choque Rei com alguns reservas, mas a maioria era titular. Rogério não pôde contar com Sidão, Maicon e Cueva, este último fez muita falta no meio de campo.

De positivo no primeiro tempo verde é o nível de concentração adequado e a pressão forte na saída de bola rival. O gol de Dudu saiu no final da primeira etapa, com Douglas passando e Buffarini com pé mole na disputa com Egídio perdendo a bola. Na sobra o golaço do melhor jogador palmeirense.

Mesmo com as contratações, o posto de jogador mais decisivo do Verdão é o camisa sete.

Ceni escalou Thiago Mendes marcando Dudu na direita, com Jucilei e João Schimidt no meio. Só que perdeu o ataque dos últimos jogos. O sistema defensivo verde foi bom, Pratto, coitado, só apareceu quando quebrou o nariz em um lance acidental.

Na segunda etapa Rogério colocou Wellington Nem para dar mais velocidade e ganhar poder ofensivo, mas o gol já tinha ruido com a confiança são-paulina e deixado o alviverde em condição ideal para buscar mais gols.

Tchê Tchê, de volta, marcou um belo gol de pé esquerdo. De fora da área soltou um belo chute aos olhos de Cicero, que frouxo na marcação, viu a bola beliscar a trave e entrar no gol.

Para desespero dos Tricolores, Denis, que já não tinha ido bem no primeiro gol, falhou miseravelmente, desta vez muito pior. Guerra aproveitou e fez o primeiro pelo novo clube.

3x0 para o lado verde da força no Choque Rei.

Foi a melhor partida do Palmeiras de Eduardo Baptista, o 4–1–4–1 com Tchê Tchê no centro funciona melhor. Destaque também para Thiago Santos, no lugar de Felipe Melo desarmou (sete) e deu bons passes também.


Aos apressados: o Palmeiras vai encaixando, o São Paulo segue sendo o time que joga e deixa jogar, hoje teve dificuldades para jogar e levou uma derrota que ficará doendo por um tempo.

Mas o problema mais evidente no São Paulo é na defesa, Denis não dá, Douglas, também não.