Meu bem,

Eu queria que o amor fosse capaz de curar tudo. Desculpa por termos nos machucado tanto. Eu te amo muito, muito e só queria te fazer feliz. Entretanto hoje o silêncio entre nós se estende ao infinito e talvez seja melhor assim, porque dessa forma não nos magoamos com palavras.

Eu aprendi um milhão de coisas com você. Crescemos juntos, você me ensinou a ser paciente, a me cobrar menos, a ser mais generosa comigo e com o tempo e eu te ensinei que não se deve lavar a panela com a parte áspera da esponja (entretanto você diz que se não for daquela forma, não fica limpa).

Foi com você também, meu bem, que eu aprendi o que é amor. Aprendi como posso amar e, principalmente, como posso ser amada. Agora eu não vou aceitar nada menos do que isso. Eu fui e sou infinitamente feliz por tudo que tivemos. É muito duro saber que mesmo com tanto amor a gente não possa mais ficar junto.

Eu sinto saudade de tudo que poderíamos ter tido, mas eu sempre quis que você fosse feliz. Se agora você está feliz, meu ben, isso é o que importa. Eu também vou ficar bem, eventualmente.

Queria te contar que tenho aqui na minha frente o melhor presente que você me deu: um relógio quebrado, marcando 08:08 porque eu nunca conseguia ver as horas iguais. Também encontrei nossos bilhetes de viagem e entradas de museus e, quando tentei lembrar das obras que vimos, eu só conseguia lembrar de você no meio de salões grandiosos. Você sempre foi a coisa mais bonita em todos esses lugares.

E nem toda literatura russa superaria aquela sua carta que você fez listando as coisas que gostava em mim, para quando, em suas palavras, “eu ficasse meio insegura e com a ideia estúpida que você me esqueceu”. Também Drummond não me é tão bonito quanto seu recadinho no dia do meu aniversário que dizia que você desejava toda a felicidade pra mim (porque a sua era consequência da minha).

Você é uma pessoa linda, e que sorte a minha de termos nos apaixonado! Que sorte a minha de ter conhecido e feito parte da sua família por esse tempo. Uma pessoa como você merece ser muito, muito feliz. Eu juro como minha maior vontade era eu te fazer bem, mas a vida tem dessas coisas: a impossibilidade dos desejos. Eu te amo, sempre vou te amar, infinitamente, ferozmente, demasiadamente. Porque você foi o meu primeiro amor e justamente por isso, sempre vai ser o maior deles.

Peço desculpas por todo o peso que coloquei em cima de você. Tudo que eu esperava que você fosse, ou dissesse. Independente de tudo, você sempre foi e ainda é minha pessoa favorita no mundo. Sinto muito por tudo. Sinto muito por você, muito amor, admiração.

Com imenso carinho,

Danda.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.