Talvez o maior problema de tentar encontrar gigantes seja a capacidade de pessoas não tão geniais tentarem replicá-los. Eis outro problema da contemporaneidade: por desconhecimento das fontes clássicas, consideram geniais e inovadores meras cópias malfeitas de procedimentos artísticos, e isso nos leva à massificação de pensamentos que impede o surgimento do novo.
O dia em que me quebraram ao meio
Editora Dublinense
231

Neste trecho, lembrei da frase de Jules Renard:

“Para ser original, basta imitar os autores que já não estão na moda.”

Ouvi esta frase recentemente, mencionada num áudio do Mario Sergio Cortella, na CBN, de 26/01/2016: