Missão do infectologista é cuidar da saúde e das questões sociais

Neste 11 de abril, a Prefeitura de Contagem parabeniza estes especialistas

Em 11 de abril se comemora o dia do infectologista, ramo da medicina que cuida de portadores de doenças causadas por vírus, bactérias, fungos e protozoários, como Aids, sífilis, hepatite B, tuberculose e zika. Em Contagem, esses profissionais atuam para dar mais qualidade de vida a 1.300 portadores de HIV que fazem tratamento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) no Centro de Consultas Especializadsa Iria Diniz.

“Três infectologistas atendem de segunda à sexta-feira, dois adultos e uma pediátrica. Pacientes ficaram sem atendimento adequado por oito meses, mas agora estão fazendo exames importantes”, destaca o coordenador do Programa DST/Aids da Secretaria Municipal de Saúde, Valdecir Buzon.

Além de investir na contratação de médicos infectologistas, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) ampliou o diagnóstico da doença. “Passou a ser feito em quatro dias da semana, aumentando de 30 para 120 diagnósticos semanais”, afirma Buzon. A Secretaria de Estado da Saúde estima que haja crescimento anual de 10% nos casos de Aids em Minas Gerais.

Em Contagem há 30 portadores de hepatite B em tratamento na rede pública. Em relação à sífilis, que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) tem apresentado crescimento preocupante em todo o mundo, o município tem 141 pacientes. “Além das infecções, temos que lidar com a questão social. Encontramos dificuldade no controle da sífilis, porque a adesão ao tratamento não é adequada”, destaca a infectologista pediátrica Aline Silva. Ela acompanha no Iria Diniz casos de infecções congênitas (doenças contraídas durante a gestação) e outros quadros de crianças.

Data:11/04/2017

REPÓRTER: Jefferson Lorentz

Arte: Secretaria de Comunicação de Contagem