Sábado foi dia de combater a gripe e o câncer bucal

Além da vacinação contra a Influenza, campanha encaminhou participantes à cadeira do dentista

Expectativa da prefeitura é vacinar 90% do público prioritário até o final da campanha

Por causa da correria do dia a dia, algumas pessoas não conseguem ir durante a semana a uma unidade de saúde para tomar a vacina contra a Influenza. Ênio José de Oliveira, pedreiro, conta que só mesmo no sábado conseguiu vir ao posto de saúde para se vacinar. “Vi na TV que haveria vacinação no sábado e resolvi vir. Vou tentar voltar durante a semana para atualizar meu cartão de vacinas”, planeja. Carolina Antunes de Souza Faria é professora e, acompanhada do filho, Bernardo, também só conseguiu comparecer à Unidade Básica de Saúde (UBS) Praia para que ela e o filho pudessem receber a vacina contra a gripe no sábado. “Trabalho o dia todo e não consegui vir antes”, ressalta. Bernardo aproveitou para encorajar outras crianças a se imunizarem contra a gripe: “Dói um pouco só quando o remédio entra no corpo. Mas é preciso, né? Tomar vacina é um jeito de proteger a saúde”, explica o corajoso menino, que nem chorou quando recebeu a vacina.

Assim como Ênio, Carolina e Bernando, cerca de sete mil pessoas aproveitaram o sábado para tomarem a vacina contra a gripe em uma das 46 salas de vacinação abertas para o Dia D de Mobilização Vacinal contra a Influenza (13), das 8h às 17h, ou em um dos quatro postos volantes de vacinação contra a gripe abertos no mesmo dia e horário.

E como entre o público-alvo da vacinação estão as pessoas com mais de 60 anos, a coordenação de Saúde Bucal do município aproveitou a oportunidade para realizar, ao mesmo tempo, a Campanha de Rastreamento e Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal em salas de vacina participantes do Dia D nas quais há cadeira odontológica, cerca de 25, uma vez que a incidência desse tipo de câncer é mais comum em pessoas acima de 50 anos. Das pessoas que passaram por consultas de rastreamento, 20 apresentaram lesões suspeitas e foram encaminhadas ao Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) de Contagem.

“Em março deste ano, começamos a fazer o levantamento de casos suspeitos de câncer de boca por dentistas da atenção básica. Dos 48 casos suspeitos encaminhados no mês, cinco tiveram confirmação de câncer, quase 10% dos casos”, afirma a coordenadora de Saúde bucal do município, Ângela Regina Rinco Fontoura.

O aposentado Gastão Camargos Filho foi uma das pessoas que se imunizou contra a influenza e aproveitou para passar pela consulta de diagnóstico precoce de câncer de boca. “A dentista falou que está tudo bem. Achei a iniciativa excelente, só acho que ela deveria continuar”, pondera.

Rastreamento do câncer bucal foi realizado durante campanha

Ângela Regina Rinco Fontoura explica que a intenção é de dar continuidade à campanha ao longo do ano. “Aproveitamos a campanha pra pegar um público que, às vezes, no caso dos idosos, já usa prótese e não vai ao dentista, ou não tem acesso. Essas são oportunidades para chegarmos a essas pessoas. Essa campanha já aconteceu outras vezes, mas neste ano ela está mais estruturada, oferecemos, inclusive, um treinamento aos dentistas participantes”, assevera.

O aposentado José Carlos da Silva também compareceu à USB Praia, acompanhado pela filha e por dois netos. “Nem sabia que ia ter essa ação. A dentista falou que está tudo certo. Acho que podia ter esse tipo de iniciativa pelo menos de seis em seis meses”, argumentou. A aposentada Luzia Ferreira da Costa foi até a UBS Retiro I e III para receber a vacina contra a gripe e também aprovou a consulta com a dentista: “Eu não tomava injeção quando era pequenininha. Na roça, não tinha dessas coisas. Gostei demais do atendimento que recebi aqui”, disse.

Pacientes acima de 50 anos são o foco da Campanha de Rastreamento e Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal.

Maria Cristina Oliveira foi um dos 40 dentistas que participaram da ação. “Examinamos a boca, as próteses, se há alguma lesão que possa evoluir para um câncer. Também é uma oportunidade para darmos orientações sobre saúde bucal, hábitos saudáveis e para encaminharmos os fumantes para o grupo antitabagismo”, explica a dentista.

Desde o início da campanha, em 17 de abril, a SMS já disponibilizou para a população mais de 30 mil doses da vacina e atendeu a 33% do público compreendido como prioritário. O MS colocou como meta para 2017 a vacinação de 90% do público prioritário.

Campanha

A Campanha de Rastreamento e Diagnóstico Precoce do Câncer Bucal, instituída em 2013, não chegou a ocorrer em 2016, mas foi retomada neste ano. Sua finalidade é de aumentar o diagnóstico precoce do câncer bucal, o que pode aumentar a chance de cura, a sobrevida ou mesmo a qualidade de vida do paciente após o tratamento.

O câncer de boca é o sexto tipo de câncer mais incidente no planeta e o Brasil é um dos países que apresenta uma das maiores incidências deste tipo de neoplasia no mundo, principalmente após os 50 anos, o que justifica a execução da campanha.

Além disso, será criado um grupo permanente de estudos em Estomatologia no âmbito da rede SUS/Contagem, de forma que cada distrito sanitário conte com, pelo menos, um dentista apto a ser uma referência técnica para os colegas e para estimular a execução do rastreamento do câncer bucal de forma permanente em todas as unidades.

Data: 16/05/2017

Repórter: Carolina Brauer

Fotos: Adelcio R. Barbosa