Secretário de Saúde visita unidades de saúde da região do Água Branca e determina mudanças imediatas

O secretário municipal de saúde de Contagem, Bruno Diniz, visitou as Unidades Básicas de Saúde do Conjunto Água Branca e do Jardim dos Bandeirantes na última sexta-feira, dia 06/01. Diniz pode ver de perto o descaso nas unidades, além de ouvir dos funcionários uma lista com diversas reclamações que vão desde a falta de pessoal, incluindo profissionais de saúde e administrativo, até a falta de insumos e material de trabalho passando pela carência de manutenção regular.

Os problemas se repetem em ambas unidades com pequenas diferenças. No interior da unidade do Conjunto Água Branca o mato cresce nas áreas abertas, que necessitam de capina urgente; torneiras não funcionam; acumulo de água na laje trazendo risco de proliferação do mosquito Aedes Aegypti;régua de gases medicinais que nunca chegou a ser utilizada. Na unidade Jardim dos Bandeirantes há portas com defeito, espaços mal aproveitados e sem ventilação e refrigeração. Entre os problemas comuns estão a falta de médicos, enfermeiros e administrativos que prejudicam o atendimento de qualidade à população e de insumos e equipamentos como macas e mesa ginecológica. “Nessas duas unidades o que temos é só a estrutura sem atendimento à população, um serviço invisível, pois não há atendimento médico, atendimento especializado, e existe a dificuldade de acesso a outros programas na Atenção Básica. Temos aqui uma equipe totalmente desmotivada por não conseguir dar resposta aos anseios da população”, destacou Diniz.

Seguindo orientação do prefeito Alex de Freitas, o secretário determinou a manutenção imediata nos prédios e a abertura de licitação para um projeto de reforma da unidade Jardim dos Bandeirantes com investimento de R$ 500 mil reais. O secretário solicitou ainda o levantamento do déficit e a contratação de médicos, enfermeiros e readequação dos quadros de administrativo para o funcionamento eficiente das unidades. A previsão é que para as novas contratações sejam investidos R$ 300 mil reais .

Data publicação: 11/01/2017

Jornalista: Jefferson Lorentz/ Ascom/SMS

Fotógrafo: Fábio Silva/Ascom/SMS

�����\g>����