A SeaBookings à conquista do Brasil

Bo Irik, co-fundadora da SeaBookings na ABAV ‘16

Foi com uma alegria muito grande que a SeaBookings recebeu a notícia de, a convite do Turismo de Portugal, poder participar na ABAV, a maior feira de turismo do Brasil. O Brasil fez parte do plano estratégico de internacionalização da SeaBookings desde o dia da sua fundação. E a participação nesta feira constituiria um primeiro passo concreto nesse sentido.

A SeaBookings é uma plataforma de reservas de atividades náuticas — passeios de barco e desportos aquáticos — em Portugal. É por vários motivos que faz todo o sentido a SeaBookings expandir para o Brasil. Um dos principais é a sazonalidade que o setor do turismo em Portugal enfrenta. Ao expandir para o Brasil, a SeaBookings consegue garantir um fluxo estável de receitas ao longo de todo o ano. Além disso, em termos de turismo do mar, o Brasil tem um potencial enorme.

Desta forma, a participação da SeaBookings na 44º ABAV revelou ser muito importante para estabelecer contactos com potenciais parceiros no Brasil e noutros países da América Latina. Na feira em si, a SeaBookings teve a oportunidade de estabelecer contactos com hotéis, agências de viagem e outras entidades que podem vir a ajudar a alavancar o negócio no Brasil.

Durante a feira, a SeaBookings ainda participou na “Vila do Saber”, o Congresso ABAV de Turismo. No “Eixo Inovação”, a SeaBookings participou na palestra “Startups — um importante papel na inovação e na competitividade da atividade turística em Portugal”. Nesta palestra, a Bo, em representação da SeaBookings, falou sobre as vantagens da digitalização do processo de reserva na perspetiva do operador marítimo e também do ponto de vista do viajante.

A aventura da SeaBookings no Brasil não ficou por São Paulo. Despois de um balanço positivo na ABAV, a Bo viajou até Ilhabela, a zona de turismo balnear dos Paulistas. O objetivo de visitar esta instância balnear foi de conhecer a realidade do turismo do mar no Brasil. Quais são as atividades mais procuradas? Como funcionam os operadores marítimos? Qual a sua dimensão? Qual o nível de digitalização dos operadores marítimos? Têm website? Têm sistema de reservas? Como gerem as reservas? De onde vêm os clientes? Foi para responder a estas questões, e dessa forma avaliar o potencial da SeaBookings no Brasil, que a Bo visitou não só Ilhabela, mas também Paraty e Ilha Grande. Para terminar a “rota de turismo do mar”, a Bo visitou o Rio de Janeiro onde as atividades náuticas, como o surf e passeios de barco, são abundantes!

Agora chegou o momento de analisar os resultados desta viagem de estudo de mercado para delinear uma estratégia de “ataque” ao mercado brasileiro. Para já, o feedback dos operadores marítimos brasileiros perante a atividade da SeaBookings é bastante positivo.

Artigo original publicado em Outubro de 2016 no blog da SeaBookings.