Plantámos a semente

O desafio parecia bastante grande. Num país onde a alimentação é um tema delicado porque, além de ser à base de alimentos e formas de cozinhar pouco saudáveis, não depende apenas de cada um e não há um lugar seguro: nas escolas falta quantidade, em casa falta variedade, em geral faltam recursos. Mas também, por outro lado, a cultura não ajuda. Foi por aí que quisemos “pegar”.

De casa preparámos desenhos prontos a colorir, como banana, cacau e fruta-pão, tudo alimentos que abundam pela ilha, e planeámos assim uma Roda dos Alimentos do Príncipe. Depois, ao chegar, propusemos à Milagre, Nutricionista de cá, que viesse falar com os pais e filhos de Porto Real sobre a importância de se começar a mudar alguns hábitos alimentares já de casa. Restava desenhar e pintar uma roda gigante visível até ao mais distraído na cantina da escola e convocar toda a comunidade a estar presente na sessão com a Milagre.

Uma semana de pinturas depois, chegou o dia. A roda estava tapada com um lençol branco à espera de ser desvendada. De olhos focados nela, onde eram projetadas rodas, pratos e alimentos, a conversa sobre a alimentação saudável estava a ser bem aceite. Agora era a vez dos mais pequenos colorirem desenhos de couves, cenouras, farinha, porcos, polvos… E o momento chegou. Fio cortado, lençol tirado: a Roda dos Alimentos do Príncipe ficou ali, plantada para todos. E que a semente cresça bem sem nós por cá.

Alexandra