Saber ganhar e perder

Nos cinco dias do campo de férias deste ano, tivemos jogos tradicionais, jogos de lógica e de cultura geral, torneios multi-desportos, concursos de dança, teatros e mais de 90 crianças sempre em festa. Perguntava ao Adamo, um miúdo de 9 anos da equipa de São Tomé e Príncipe (que ganhou a competição geral) se tinha gostado do campo. Disse-me que sim e quando lhe perguntei porquê respondeu-me que foi porque aprendeu coisas sobre países que não conhecia bem.

A equipa do Adamo tinha um dos melhores monitores do campo de férias, o Totony. Ele mobilizou o grupo, inventou um grito muito elaborado, criou danças e teatros e esteve sempre, sempre com os miúdos. Num dos postos do peddy-paper, viu que a equipa tinha feito batota e, quando lhe perguntei, ele assumiu e perdeu pontos. Perdeu pontos mas ensinou fair-play e , no fundo, é isso que conta.

Nádia

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.