Direito de viver!

O direito à vida é de todos;

Todos têm direito à vida;

Ninguém tem o direito de decidir se deves viver ou morrer.

Por que existem homens a matar outros?

São assassinos!

A vida às vezes é tão cruel, que se escreve num papel;

Para não se esquecer o que se viveu.

Todos temos o direito de viver.

A viver nesta vida de lirias

Que muitos fazem uma vida de fantasias;

E outros fazem grandes porcarias.

Vida de podridão onde existe escravidão, prostituição;

E ninguém têm mão nesta desorganização.

Nem os dirigentes da nossa Nação.

É uma podridão que vai arrastando-se ao longo dos anos,

E muitos vão plagiando com enganos .

Quem têm mão usa-a para tapar os olhos do povo, mas não defendem o direito do povo!

Que vai sofrendo com todo este mal.

Vida de lirismo quando vivíamos no fascismo.

Porém continua porque os governantes da nossa Nação não conseguem meter a mão nesta desorganização;

Vão governando em grande lentidão;

O “Zé Povinho” espera uma salvação que nunca mais chega.

Os governantes querem o aconchego do povo? Mas muitos não lhe dão.

Porque o povo já não vai em procissão;

E farto estão da ingratidão dos dirigentes da Nação.

O povo vai lutando cada vez mais!

Até quando?

Não sei.

Mas acho que deve ser até conquistarem as plenas liberdades das grandes desigualdades em plenas fraternidades todos os direitos do Humano pautada nos Direitos Humanos.

Para que os homens sejam livres e possam viverem felizes.

Eis a plena felicidade tão almejada!

s;

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.