Vamos usar islâmico e muçulmano da maneira correta?

Uma coisa que precisamos começar a praticar e se acostumar é a usar os termos corretos quando falamos dos muçulmanos. Eles são mais de 1 bilhão de pessoas no mundo, mas muitos no Ocidente não conhecem os pormenores da religião. E tenho visto muito pela internet pessoas que, mesmo bem intencionadas, estão confundindo os dois termos.

Então, resolvi traduzir o que diz no Difference Between, que explica o uso correto dessas duas palavras.

ISLÃ: o significado vem do substantivo verbal (bem como do gerúndio) s-l-m. Quanto as vogais apropriadas são adicionadas, temos a palavra Islã. A etimologia de s-l-m é submeter, aceitar ou render-se. Daí vem a definição convencional de Islã como se submeter a Deus.

MUÇULMANO (A): também tem as suas raízes em s-l-m. É um particípio do verbo e se refere a uma pessoa que se envolve no ato de submissão, aceitação ou rendição. Portanto, um muçulmano é uma pessoa que se submete à vontade de Deus, ou um seguidor do Islã.

Gramaticalmente falando, Islã e seus derivados devem ser usados apenas para religião ou atos relacionados à religião. Nunca deve ser usado para designar alguém que a pratique. Comunidade islâmica, arte islâmica, mas nunca mulher islâmica, homem islâmico.

Agora quando falamos de uma pessoa, precisamos usar muçulmana ou muçulmano. É a palavra usada numa conversação para qualificar ou distinguir uma pessoa que segue a fé islâmica. Pode ser usado inclusive para distinguir as crenças, por exemplo, “ele é cristão e ela muçulmana”.

Usando as palavras corretas respeitamos não só o Islã como também os muçulmanos em si.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.