Ilusão devasta

Em cada instante do teu olhar

Desabrocha o meu sorriso

Com a magia súbita e tranquila do teu riso

Embalado por anseios

Dista –se a sombra dos receios

Na penumbra do sonho que vem a calhar

Em cada instante do meu silêncio

Procuro a imagem do destino

E sem medo imagino

A levar-te no transporte da paixão

Guiados pelo coração

E aterra no colchão mágico

Seus braços enrolando o corpo

Fervorosa cereja no ponto

Entorna seu suco impaciente

Teus lábios censuram no meu ouvido

Oiço te chorar sem limite

Entra em mim mansamente

Mas a realidade retorna

Fantasia revela

Solidão devora.