Ele não pode ser o amor da minha vida

Já fazem três anos. É estranho dizer acabou quando, na verdade, a gente nem começou. Não começou por medo, receio, imaturidade. Muitos outros motivos também, é claro. Eu vejo isso agora, depois de passar um bom tempo tentando não pensar no assunto e falhando todas as vezes. As análises sempre acabam aparecendo.

Mas quanto mais eu quero esquecer, mais eu lembro. É uma montanha russa de lembranças, que nunca acaba. Uma hora sobe, outra desce e sempre permanecem os trilhos que não me deixam esquecer que ainda há caminho pra percorrer. Isso começa a machucar, porque eu não quero mais persistir nisso.

Talvez eu ainda pense tanto porque, como não começou, a dúvida da certeza sempre existirá.

Há quem me diga que não era pra ser. Eu também quero acreditar nisso. Eu me esforço pra acreditar nisso. Quem sabe assim, um dia, eu possa parar de pensar em nós dois e no que deixamos passar.

Será que é você?