Se perguntar o que é o amor, pra mim…

Devemos amar as pessoas pelo que elas são e não pelas expectativas que criamos a respeito do que gostaríamos que elas fossem ou fizessem pra gente.
Tudo o que uma pessoa representa, o seu caráter e sua personagem foram lapidadas pelo tempo, vivências e experiências. Somos aquilo que fizemos do que fizeram com a gente, e isso deve ser respeitado.
E quando alguém compra a ideia de estar com alguém que não se aprecia as práticas, na verdade, é como comprar um cachorrinho de estimação e querer adestrá-lo ao que você espera que ele faça ou seja. Eu não sei ser o que os outros esperam que eu seja, porque eu só sei ser eu mesma. E quando eu me conheço e me aceito, eu me livro do peso de me fazer ser aceita por quem quer que seja.
A grande maioria das pessoas querem que você faça o que elas julgam ser o certo, sem pensar no quanto isso te custa, sem pensar no quanto isso te dói.
É a síndrome do espelho: a pessoa quer moldar o outro naquilo que ela acha que ele deve ser. E nem precisa dizer que é algo sempre muito parecido com ele mesmo.
Além de cruel, esse tipo de prática é extremamente egoísta.
Aceitar que cada um é um e que suas necessidades são adversas, além de bom senso, é o respeito na prática!
E quem gosta realmente de você aprecia as suas qualidades, compreende seus defeitos, te respeita e te estimula fazer o melhor, mas sempre levando em consideração as suas limitações.
Quem gosta realmente de você, te deseja o melhor, mesmo que isso não a inclua.
Quem gosta realmente de você, entende que o que é melhor pra ela, pode não ser o melhor você.
Quem realmente gosta de você, te faz elogios em público e críticas em particular. Porque essa pessoa tem muito orgulho de você e não precisa te diminuir e te expor pra sair como certo em toda e qualquer situação.
Quem realmente gosta de você, faz você se sentir mais bem do que mal. Faz sentir mais prazer do que desconforto. E o que sair desse foco não passa de apego, comodismo, egoísmo e manipulação.
Pois amor nada mais é do que liberdade de ser o que realmente se é!
Show your support

Clapping shows how much you appreciated Thaíspetacular’s story.