A nossa presença

Era uma apresentação de dia dos pais na escolinha, e aguardávamos sentados o que iria acontecer.

As cortinas se abriram e vimos nosso filhote sentado, pronto para cantar uma música com os colegas e as professoras.

Ele nos procurou com os olhos, até que encontrou. O rostinho dele brilhou, e abriu o sorrisão encantador e sincero de sempre.

Acontece que ele não cantou a musiquinha.

“Olha ali! Meu papai e minha mamãe!”

Mais alguns segundos e nada da música ensaiada. O Frederico continuava feliz e apontando pra nós. Não satisfeito, cutucou o coleguinha do lado, buscando sua atenção, para mostrar o que interessava mais naquele momento:

“Olha lá! Olha lá! Meu papai e minha mamãe!”

Terminada a música ele levantou e deu uns pulinhos de satisfação.

Estava feliz com a música? Não. Ele estava tão radiante, a ponto de precisar compartilhar a alegria com o colega do lado, apenas por um motivo: a nossa presença.

Somos as pessoas mais importantes do mundo para nossos filhos. É dessa forma que eles nos lembram disso. É assim que agradecemos por eles existirem.