(#Por_uma_Oralidade_Toda_Minha): Porque (#Cantar_e_Dançar) é Sabedoria dos Noss@s Ancestrais African@s Atemporais

O Teatro do Encantamento da Ancestralidade Africana em Fortaleza A Cidade Tan-Tan Nasce desse Amor Que Encosta Nas Costas de toda Maternidade, encontrada em todo o Continente Africano. Eis o melhor simbolismo parido no Continente-Mãe para Linkar com a Profusão de Imagens do Candomblé de Nação Ketu. Por isso (Exu-Oxum-Logun) (#Cantando_e_Dançando) no Cortejo do Ijexá com o Bumba-Meu-Boi.

Link: O Amor que Encosta nas Costa de Toda Maternidade no Continente Africano.

(#Menino_Velho_#Velho_Menino): Eu sou (#WellingtonPará) com o nosso (#Canto_Que_Dança) Original / Abrangente / Necessário / Profundo / Alegre / Competente / Misterioso / Metafórico / Ritualístico / Intuitivo / Sensível / Inédito / A Roda da Cobra a Mover nosso Compu(T)ambor para Beber na Tradição / Integrando & Compartilhando o (#Cantar_e_Dançar), por isso mesmo Celebrando a Gratidão (#UbuNTU) como diziam & faziam Noss@s Ancestrais Africanos (#Atemporais)!

(‪#‎WellingtonPará): O (#Menino_Velho_Velho_Menino) que, por (‪#‎Cantar_e_Dançar), sempre Festeja em seu Compu(T)ambor, com a Intuição das Batidas do seu Coração. Uma Encruzilhada sem Volta. Esse (#Cantar_e_Dançar) nada mais é do que o acalanto de algumas Canções-Radiofônicas, como se fossem grãos selecionados.

Que Felicidade! Dessa forma nosso Teatro do Encantamento da Ancestralidade Africana em Fortaleza A Cidade Tan-Tan, passa a ser Brinquedo de (‪#‎Cantar_e_Dançar), como Diziam-&-Faziam Noss@s Ancestrais African@s Atemporais. Um vai-e-vem idiomático que somente o Amor que Encosta nas Costa de Toda Maternidade do Continente Africano Intui.

Ancestralidade Africana & Maternidade. Aqui Nasce Nosso Teatro do Encantamento da Ancestralidade Africana em Fortaleza A Cidade Tan-Tan. Eu (#Velho_Menino) & (#Menino_Velho), pela “Semiótica_do_Encantamento” gestando e parindo o Movimento de (#Cantar_e_Dançar) no Opelê de Ifá. Ali eu Intui a Tríade (Exu-Oxum-Logun) Tamborilar o Cortejo do Ijexá Foi-Não-Foi me acenando para Linkar & Compartilhar com o Brinquedo Afroancestral do Bumba-Meu-Boi.

Toda essa mixagem tem nome, é a “Semiótica do Encantamento” a Tocar no (#Canto-que-Dança) de (#WellingtonPará…), pois o (#Menino_Velho) que eu já fui um dia, pela — “Semiótica do Encantamento” — tem orgulho demais do (#Velho_Menino) que eu me Tornei. Todo alimentado por Canções-Radiofônicas (#Canto_que_Dança).

A (#Semiótica_do_Encantamento) é Eduardo David de Oliveira. “Filosofia da Ancestralidade: Corpo e Mito na Filosofia da Educação Brasileira”. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Educação, Fortaleza, 2007. “Doravante, portanto, preciso de uma semiótica condizente com o universo no qual adentrei. Necessário é penetrar no Mundo do Encantamento” (Oliveira, 2007, p.146).

É assim que estamos gestando & parindo , com um jeito próprio, nossa maneira de — afetuosamente — (#Cantar_e_Dançar) como sabiamente ensinam noss@s Ancestrais…Atemporais. No Candomblé de Nação Ketu, originário da (Nigéria — Togo — Benin), os orixás se comunicam, principalmente através da Fala dos Tambores. No Mali, os Dogon, idem. Sim! Estamos festivamente abraçados à Oralidade do Continente-Mãe para chancelar que, o código da escrita quis nos passar gato por lebre. Ah tá! Minha primeira conta de e-mail foram sinais de fumaça alegremente carregados de precisas informações. Do mesmo modo como, o que havia nas cavernas não eram tratados transatlânticos.

No entanto — que fique amorosamente explícito — nosso Teatro do Encantamento da Ancestralidade Africana em Fortaleza A Cidade Tan-Tan — não é gueto, não é raivoso, não é rancoroso, não é revanchista. Ei baby, stop só um pouquinho! Temos que atentar para o fato de que [Concorrência] — é o Suprassumo da “Pavoa Devoradora”. Esse ToqueTons é do Grande Poeta do Absurdo, Zé Limeira — “O Cantadô Maió que a Paraíba Criô-lo”. No nosso Teatro é preciso estarmos sempre Aleta a esse vírus rastilho de pólvora, cancerígeno; o resto tá de bom tamanho. Essa “pavoa devoradora” foi a pior herança do etnocentrismo-eurocêntrico, hoje facilmente encontrada como alimento feroz do capitalismo-machista-homofóbico, sempre racista. O Teatro do Encantamento da Ancestralidade Africana em Fortaleza A Cidade Tan-Tan é a Vida Festivamente Compartilhada. É isso! Do sempre, sempre seu, (‪#‎Menino_Velho_#‎Velho_Menino), (‪#‎WellingtonPará)! Em 14/01/2016 — quinta de Logun-Lossi Doce-Doce-Amor.

Fernanda Abreu — A Dois Passos do Paraíso

Eis, mais uma vez, nossa “Semiótica do Encantamento”: (#Menino_Velho) by (#Velho_Menino), alimentado por Canções-Radiofônicas (#Canto_Que_Dança). Eis, mais uma vez, a Tradição d@s Noss@s Ancestrais African@s Atemporais, não engessando a Vida.

“O Rádio Toca uma Canção” é uma maneira sensível & afetuosa de algumas pessoas irem criando seus anteparos cheios de penduricalhos (#Canto_Que_Dança); isso é compreender a vida em diálogo profundo com a Perífrase da Existência Paralela. “Bye, Bye, Baby!”