Acção Humanitária para as Crianças 2016

O apelo da UNICEF Acção Humanitária para as Crianças 2016, montante de 2.8 mil milhões de dólares, visa chegar a 43 milhões de crianças em emergências humanitárias no mundo.

Clique na imagem para fazer um donativo online.

Pela primeira vez, a maior proporção do apelo — 25 por cento — destina-se à educação das crianças em situações de emergência. Este ano a UNICEF prevê um aumento considerável do número de crianças em situação de crise que passarão a ter acesso à educação — de 4.9 milhões no início de 2015 para 8.2 milhões em 2016. Mais de metade — cinco milhões — serão crianças sírias que se encontram no seu país ou em países vizinhos.

Clique na imagem para ver a fotogaleria ‘Educação em situações de emergência’ | © UNICEF/UN06474/Anmar
“Milhões de crianças estão a ser privadas da sua educação. Para as crianças, a educação é uma medida que salva vidas, pois proporciona-lhes a oportunidade de aprender e brincar, no meio da carnificina causada por disparos e granadas. Este ano, um quarto do nosso apelo é dedicado à educação. Ao promovermos a educação da mente das crianças e dos jovens, estamos a fomentar a esperança para que eles possam vislumbrar um melhor futuro para si, para as suas famílias e sociedades, e possam também ajudar a quebrar o ciclo da crise crónica.”
Afshan Khan, Directora dos Programas de Emergência da UNICEF
© UNICEF/UN02933/Sanadiki

Os conflitos e os fenómenos meteorológicos extremos estão a forçar cada vez mais crianças a deixarem as suas casas e a expor milhões de outras a uma severa escassez de alimentos, à violência, às doenças, aos maus-tratos, bem como a ameaças à sua educação.

Aproximadamente uma em cada nove crianças no mundo vive agora em zonas de conflito. Em 2015, as crianças que viviam em países e áreas afectadas por conflitos tinham, relativamente às crianças noutros países, o dobro de probabilidades de morrer de doenças predominantemente evitáveis antes de completarem os cinco anos de idade.

© UNICEF/UN08231/Madhok

As alterações climáticas constituem uma ameaça crescente, com mais de 500 milhões de crianças a viver em zonas extremamente atreitas à ocorrência de cheias e perto de 160 milhões de outras a viver em zonas onde a severidade da seca é elevada ou extremamente elevada. Um dos eventos mais fortes de que há registo do fenómeno meteorológico El Niño veio acentuar ainda mais os riscos.

O número de pessoas forçadas a abandonar as suas casas continua a aumentar, tendo a Europa por si só recebido mais de um milhão de refugiados e migrantes em 2015.

© UNICEF/UN08239/Madhok

O apelo Acção Humanitária para as Crianças 2016 da UNICEF visa abranger um total de 76 milhões de pessoas em 63 países.

  • A maior fatia do apelo — 1.16 mil milhões de dólares — destina-se à ajuda crucial para salvar vidas tão necessária na Síria e para a crise de refugiados sírios no Egipto, Iraque, Jordânia, Líbano e Turquia. As necessidades prioritárias incluem água boa para consumo, imunização, educação e protecção infantil.
  • A UNICEF está a pedir 30.8 milhões de dólares para responder à crise de refugiados e migrantes na Europa.
  • A UNICEF está a apelar à angariação de 180 milhões de dólares destinados às crianças no Iémen, país onde perto de dez milhões de crianças precisam de assistência humanitária urgente num conflito que dura há perto de um ano.
  • A UNICEF precisa de 25.5 milhões de dólares para ajudar a proteger as crianças no Burundi, um dos países mais pobres do mundo, e para proporcionar apoio aos refugiados burundianos que fugiram para o Ruanda e a Tanzânia.
  • A UNICEF está a pedir 188.9 milhões para responder às carências humanitárias na Nigéria, nos Camarões no Níger e no Chade, incluindo para fazer face às consequências da violência no Nordeste da Nigéria.

O apelo da UNICEF abarca também algumas emergências com um acentuado défice de financiamento — incluindo as crises de longa duração no Afeganistão, na República Democrática do Congo e no Sudão, dado que todas essas receberam menos de 40 por cento de financiamento em 2015.

Os fundos angariados pela UNICEF serão utilizados para a resposta humanitária imediata, bem como para o trabalho a mais longo prazo que se destina a preparar os países para catástrofes futuras.

© UNICEF/UNI182397/Hamoud

Em 2015, a UNICEF alcançou milhões de crianças com a sua ajuda humanitária — nomeadamente proporcionando a 22.6 milhões de pessoas o acesso a água limpa, vacinando 11.3 milhões de crianças contra o sarampo, tratando dois milhões de crianças afectadas pela forma mais séria de má nutrição, proporcionando apoio psicológico vital a dois milhões de crianças e acesso à educação básica a quatro milhões de crianças.


Leia aqui o resumo do apelo.

A versão integral do Apelo Humanitarian Action for Children 2016 e informação relacionada por país disponível aqui.

Resumo disponível aqui.


Nota: Os 63 países e zonas que figuram no apelo de Acção Humanitária para as Crianças 2016 são destacados em função da escala destas crises, da urgência do seu impacte sobre as crianças e mulheres, da complexidade da resposta, e da capacidade de resposta.


Outras formas de ajudar:

MULTIBANCO
Entidade: 20 467
Referência: 777 777 777
Montante: (o que desejar)

Transferência ou depósito bancários
Millennium BCP
NIB 0033 0000 0000 5852 7870 5
IBAN PT50 0033 0000 0000 5852 7870 5

Donativo por correio — Cheque dirigido a:
Comité Português para a UNICEF
Av. António Augusto Aguiar, 21 -3E
1069–115 Lisboa

A UNICEF é a única agência da ONU que não recebe financiamento das Nações Unidas e depende inteiramente de contribuições voluntárias provenientes de doadores individuais, fundações, empresas e governos de todo o mundo.
Apenas com o apoio de todos os nossos doadores podemos levar a cabo o nosso trabalho permanente nos programas de terreno e em situações de emergência.


Visite também www.unicef.pt

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.