UMA CRISE ESQUECIDA


AS CRIANÇAS DA REPÚBLICA CENTRO-AFRICANA
1 ano depois do início do conflito


As crianças na República Centro-Africana (RCA) deixaram de ser notícia, mas continuam a suportar o fardo da violência que há um ano tem vindo a devastar o país. Em Dezembro de 2013, o país — já muito fragilizado por anos de instabilidade — mergulhou rapidamente numa crise humanitária complexa. Em pouco tempo, a violência entre as partes envolvidas no conflito chegou a capital Bangui e alastrou a todo o país.

Um ano depois, cerca de 2.5 milhões de crianças continuam afectadas e mais de 850.000 pessoas, quase 1/5 da população do país, estão deslocadas no interior da RCA e países vizinhos.

Um dos locais mais duros do mundo para as crianças

A crise na RCA é uma emergência para as crianças. Em 2014, a UNICEF registou diariamente pelo menos um caso de morte ou mutilação de crianças. Cerca de 10.000 crianças foram forçadas a juntar-se a grupos armados. Milhares de crianças foram separadas das suas famílias, mutiladas, raptadas e sexualmente abusadas. Cerca de um milhão de crianças viram-se obrigadas a abandonar as suas casas durante este ano. Entre as mais vulneráveis estão as que se escondem no mato ou vivem em enclaves cercados por grupos armados. Estas crianças vivem sob medo constante, praticamente sem acesso a serviços básicos e dependem inteiramente de assistência humanitária que é frequentemente interrompida devido a incidentes de violência por todo o país.

Mesmo em lugares onde a segurança foi reforçada, as famílias que regressaram às suas casas viram-se sem nada, pois as suas aldeias foram incendiadas e saqueadas. Num mundo que enfrenta várias emergências de larga escala, as crianças da RCA não podem ser esquecidas.

CAR © UNICEFNYHQ2014–0318Grarup
  • 2.5 milhões de crianças afectadas entre 4.6 milhões de pessoas.
  • Mais de 850.000 pessoas continuam deslocadas na RCA e países vizinhos.

(ACNUR, dados de 5 de Dez 2014)

Além-fronteiras: Os efeitos sobre as crianças nos Camarões, no Chade, na República Democrática do Congo e no Congo

A violência na RCA deu origem a deslocações massivas de centenas de milhares de refugiados, retornados e de cidadãos de outros países para os Camarões, o Chade, a República Democrática do Congo e o Congo.

Mais de 80% das pessoas que fugiram da violência na RCA são crianças e mulheres. A UNICEF está também a prestar assistência humanitária às famílias deslocadas e comunidades de acolhimento nestes países.

A UNICEF no terreno

Presente na RCA antes e durante a crise , a UNICEF vai continuar a trabalhar no terreno para melhorar a vida das crianças no futuro. Em 2014, as nossas equipas apoiaram pelo menos 1.4 milhões de crianças com serviços de saúde básicos, água e saneamento, nutrição, educação e protecção. A UNICEF lidera também a coordenação da ajuda humanitária em algumas áreas, nomeadamente na nutrição, água e saneamento, educação e protecção.

Todo este trabalho só é possível com o apoio dos nossos doadores. Ajude-nos a melhorar a vida de milhões de crianças na RCA. Faça o seu donativo aqui.

Outras formas de ajudar a UNICEF:

MULTIBANCO
Transferências > Ser Solidário > UNICEF

Transferência ou depósito bancários
Millennium BCP
NIB 0033 0000 0000 3196 2082 8
IBAN PT50 0033 0000 0000 3196 2082 8

Donativo por correio — Cheque dirigido a:
Comité Português para a UNICEF
Av. António Augusto Aguiar, 21 -3E
1069–115 Lisboa

Originally published at www.unicef.pt.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated UNICEF Portugal’s story.