O Clique

Você deve ter visto o anúncio, porque revista da Abril é que nem programa da Microsoft: todo mundo tem, e é num daqueles anúncios da campanha Abril Faz Parte da Sua Vida que está a foto. Uma foto de sofá, com alguma semelhança com aquela de Tancredo. Mas nesta eles fazem questão que a gente saiba que é uma montagem.

Pois tá lá a foto: a família de um administrador de empresas, leitor de Veja, numa sala de estar, e — no meio dos sorridentes familiares — FHC, nosso Guia Genial, “sorrindo aquele riso franco e puro para um filme de terror”, como diria Raulzito.

Imagem: divulgação. © Editora Abril

Na foto, uma estranha áurea azulada emana Dele, FHC. É claro que a idéia do diretor de arte era realçar a Sua presença simbólica, representada pela revista, mas dá ver ali uma alegoria de Sua conhecida vaidade.

Prestemos atenção agora no posicionamento das outras figuras em relação a Ele. A linha de braços e pernas do chefe da família mostra claramente uma tentativa de afastar-se Dele, enquanto aponta para a segurança do casal ao lado, presumivelmente seus pais. O velho, inclusive, parece proteger a esposa, enquanto observa algo fora da cena (o que seria?)

No chão, uma menina, com uma estranha expressão (medo, insegurança?), busca apoio no cachorro da família, enquanto um garotinho brinca distraído com um aparelho celular (algo a ver com o engodo das privatizações?)

Das seis pessoas presentes, apenas a dona da casa mantém alguma proximidade Dele, embora a rigidez de sua postura ainda sugira um certo desconforto.

Todos, com exceção das crianças e do cachorro, exibem amarelados sorrisos de resignação e não é difícil imaginar essa foto como uma representação da relação do povo brasileiro com o seu reelegível Presidente (diz aí se aquelas figurinhas ao fundo não lembram sem-terra…)


Publicado originalmente (sem a foto) no jornal Correio de Natal, em 17 de março de 1998.