Amor é

Me chama no privado e me conta o que ele é pra você.

O que eu penso saber sobre amor :

Desconhecido
Intenso
Puro
Feliz
Superestimado
Dolorido.

Amar dói quando não é correspondido. Dói tanto que parece como uma morte de alguém muito querido. As palavras ficam abertas, te cortam em pedacinhos e jogam para os lobos na luz do luar.

Quando senti o poder do que imagino ser amor ele me confundiu, iludiu e me matou rapidamente. Me joguei no mar de rosas vermelhas e brancas sem ao menos pensar que no fundo os espinhos estariam me esperando sedentos para perfurar meu corpo.

Dormir me deixava anestesiado e esperançoso pelo que esse tal de amor ia me mostrar assim que meus olhos avistassem o belo sol da manhã. Eu estava louco ou viciado pelo que o sentimento fazia comigo, eu não tinha nada a perder. Tudo que eu queria era ficar cada vez mais chapado desse tal de amor e esquecer todo o resto. Bom, sei que a pessoa que eu amei me achava maluco. Isso explica muitas coisas.

Só um ex viciado poderia enxergar que no fundo o amor é superestimado nesse mundo podre que estamos vivemos. Você vê que “amor” virou um simples status no Facebook e fotos no Instagram. Será que agora para sentir ou encontrar o amor é preciso demonstrar tanto para outras pessoas que não ligam pra você? O bom e velho sentimento ficou esquecido num mar de superficialidade? As pessoas ainda amam ou só querem ter alguém pra ocupar o tempo e não ficar carente de atenção?

Se o amor realmente se tornou isso ele é

Maluco
Venenoso
Trágico
Falso
Infeliz.

Esse texto faz parte da minha coleção chamada “A vida de Neon”. Nela contém textos e reflexões sobre minha vida e assuntos do meu cotidiano.