Será injusta a vida?

Bem, essa é uma questão que me veio agora a mente. Recém estava conversando com um rapaz no WhatsApp e ao enviar uma mensagem ele disse: “Nossa, li essa frase sorrindo”. Então mostro-a às minhas amigas no grupo As Problemáticas Gostosas e inicia-se uma discussão sobre isso, então elas falam sobre signos. Então, como não tenho conhecimento suficiente para acompanhar ou opinar naquele diálogo, inicio a minha própria reflexão sobre o que ele disse e toda essa situação que eu havia criado.

Eis que, me surge essa pergunta de se a vida é realmente injusta, se ela segue uma forma/linha/comportamento (na forma de compreensão do mapa astral), tanto para os que acreditam nisso ou não. Talvez o que eu queira dizer é se existe destino. Ah, Viviane, se você jogar no Google provavelmente encontrará um milhão de explicações para isso.

Isso eu sei, o que quero dizer é: será que mesmo não acreditando em destino. Sendo realista, achando que nosso atos; nossa forma de pensar e de agir, criam quem somos e nos levam as posições em que nos encontramos atualmente? Ou será que a vida cria um jeitinho de nos “guiar” ou nos “colocar naquela linha” imaginária com algumas ações, tentando nos mostrar que é assim que tem que ser. E teimamos, batemos os pés e gritamos do porquê não deu certo até o momento.

Será a vida injusta ou ela só esta tentando nos mostrar a direção que devemos realmente seguir para nos realizar. Esse é um dos questionamentos que inconscientemente venho tendo.

Venho me perguntando há tempos venho me questionando qual o tem de errado com as minhas amigas e comigo. Por que nossas vidas têm estado tão de ponta-cabeça? Por que não encontramos os caras legais que façam-nos sentir especiais como deveria ser? Por que aqueles pelos quais nos interessamos são completos babacas que nos ignoram, ou mesmo aqueles que aparentemente demonstram reciprocidade distanciam-se quilômetros? Por que moças tão bonitas, saudáveis e fortes em corpo e alma muitas vezes encontram-se no mais profundo abismo que é a solidão? O que estamos fazendo de errado? Daí questiono novamente? Será que as Deusas reservam-nos algo inesperadamente incrível? Bem, sendo assim, seria injusta a vida?


Ficou um pouco confuso, sei. Acho que estou tão confusa em alma quanto em palavras, em textos. Talvez isso seja um apelo, um grito de reflexão que escorre agora em minhas mãos. Se você conseguir entender e dispor dessa mesma linha de pensamento; peço que não julgue a desordem em que vivi meus pensamentos, peço que sinta o texto, que sinta a minha alma gritando por respostas. Como pode a vida nos reservar algo bom se, em umas ocasiões nossos feitos nos tiram aquelas pessoas quem amamos? E acabamos perdendo parentes, amigos, amores. Se a vida é justa eu não sei. Enfim, espero que a Deusa esteja de alguma forma me orientando.