Are you with me

Olá você.

Quanto tempo não te vejo.

Não sei como você têm se comportado ou o que têm feito.

A vida está bastante complicada.

Os dias não passam com a lentidão que eu quero e de repente, voltamos para a nossa mesmice.

Eu acredito que ficar analisando o céu numa noite estrelada nos trará respostas que não gostamos de acreditar ou que não sabemos da existência, mas, infelizmente, quando acho que isso vai mesmo me trazer um pouco de Paz, tudo vem para o mesmo lugar e sem que eu me dê conta, ali está você.

Seus braços envolvem o meu corpo e num suspiro pesado e desistente, sei que você está mais perto do que nunca.

O seu toque nunca foi tão real, sua vida nunca pareceu tanto a minha e num momento de desespero, apenas viro o meu corpo e entrelaço as mãos ao redor do seu pescoço.

Nossas respirações estão ofegantes e você encosta a testa junto a minha.

Por quanto tempo esperamos por isso?

Ao fundo uma música toca e eu me deixo sorrir, não parecia em nada conosco e não é aquele estilo musical que nos representa, mas sem que eu precise falar uma palavra, você balança os nossos corpos ao som da batida calma e minhas mãos passeiam pela sua nuca, numa brincadeira boba, mas nunca tola para nós dois, passo a minha unha pela sua nuca e o seu corpo arrepia.

Você tem toda aquela vida obscura e tanta experiência que eu não acreditaria numa reação diante de algo tão simples, mas não. Somos nós dois e nesse infinito que somos, suas mãos apertam a minha cintura. Abro os meus olhos e encaro os seus, eles estão fechados, mordo meu lábio inferior suprindo a necessidade de beijar você e deposito um beijo no canto da sua boca.

Sem que eu esperasse, você sorri.

Aquele sorriso que sempre foi meu e que eu sempre fui tão fascinada. Um dos sorrisos mais sinceros que eu já vi e bem a minha frente, era o meu sorriso.

Era você.

Não sei expressar em palavras o turbilhão de fantasias que pairam a minha mente sempre que releio essa cena. Às vezes você me beija, muitas outras você me toca como sua e em todos os momentos, somos nós dois.

Não é que precisamos falar uma palavra que seja, muito menos agir como as pessoas queiram, não.

Tenho a ligeira impressão de que mais cedo ou mais tarde, você vai mesmo ser tudo isso. O beijo que eu sempre quis, o toque que eu desejo todos os dias.

A fantasia brinca com a nossa realidade assim como o destino nos joga um contra o outro e isso?

Talvez eu tenha cansado de lutar contra.

Talvez eu só deseje você.