Como eu vivo minhas cores?

A minha pior crise existencial ocorreu no meu último ano do ensino médio, geral sabia o que ia fazer da vida, qual faculdade iria cursar, estavam se preparando para isso desde o primeiro ano do ensino médio, mas eu não. Então eu ficava sem dormir, ficava imaginando coisas e coisas.

Fatos assim ocorrem com muitas pessoas, sendo que nunca me imaginei em uma situação assim. Depois de formado então, foi pior ainda. Eu tinha projetado ser algo que eu não havia me preparado. Cara isso é muito complicado. Fui deixando a vida seguindo o seu curso natural, onde por um acaso do destino, eu que havia me formado em Dezembro de 2014, logo em Janeiro de 2015 tive uma oportunidade, de cursar uma universidade superior com uma bolsa de 50%.

Era um dos cursos que havia planejado para minha vida, mas novamente, não havia me preparado. Foi incrível, enfrentar meus desafios e limitações, dia após dia, sendo que planejar é muito diferente de colocar em prática.

Nesse meio tempo, digamos, na metade do ano de 2015, teve uma prova de concurso público para um cargo de ensino médio, onde fiz a prova na cara e na coragem, passei para a segunda etapa, com uma pontuação péssima, mesmo tendo fechado os conteúdos de Matemática e Conhecimentos Específicos, mas acertando apenas duas questões de Português. Em fim, eu passei, com uma classificação horrível de 1068, mas eu passei no final das contas.

O curso que havia iniciado em 2015, eu tive que mudar, para não perder a minha bolsa de estudos. Sendo que em 2016, tive que iniciar um novo curso, começar tudo de novo, só que um espírito renovado, pois tive uma conquista importante, consegui passar em um concurso público que chamaria 150 pessoas, com uma colocação até que razoável, isso é, no meu ponto de vista. Tal fato me motivou a iniciar esse novo curso com mais seriedade.

Para não ficar uma história longa, eu só gostaria de resumir que, nos momentos de crise, precisamos reavaliar tudo, precisamos mudar nossos pensamentos, precisamos fazer as coisas acontecerem como devem acontecer, vivendo um dia de cada vez, sem se preocupar com o futuro, pois, esse futuro nós construimos ele no HOJE, o amanhã a Deus pertence, como minha história é longa, posso encurtar falando que de um momento de crise, consegui ser convocado nessa prova que passei, estou a 8 anos no serviço público, consegui me formar e completei uma das metas que era fazer uma pós graduação, metas essas que planejei para não cair em novas crises existenciais.

Viver um dia de cada vez, dessa forma que vivo minhas cores.

Like what you read? Give Vinicios Campos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.