Maginot

Sabe quando você não aguenta mais? Quando você cansou de ilusão, amores fugazes, feridas emocionais, corações partidos? Então. Era assim que eu me encontrava. Há bastante tempo, diga-se.

Aparentemente sem escolha, fiz o que tanta gente faz: planejei uma defensiva para o meu coração, transformando-o numa fortaleza impenetrável: ninguém entra, ninguém sai. Fechei todas as fronteiras com uma fortificação tal de fazer inveja a qualquer linha Maginot, com a diferença de que essa daria certo.

Até o dia, um sábado ou uma sexta qualquer, não me lembro, que meus amigos me chamaram para aquela festa alemã na zona sul. Foi preciso um pouco de insistência, admito, mas eu fui.

Eu nunca acreditei naquele velho clichê do “as coisas só acontecem quando você menos espera” e, curiosamente, acho que alguma entidade cósmica resolveu rir da minha cara por isso. Minhas pretensões para aquele dia envolviam chopp de vinho, gente bêbada, chucrutes e um idioma que mais parece um amontoado de xingamentos. Nunca imaginei que encontraria lá, de todos os lugares, você.

No meio da multidão ensandecida (e semi-bêbada, pelo menos isso correspondeu às minhas expectativas) eu enxerguei seu rosto. De longe. Como seria diferente? A sua perfeição chamou a minha atenção. A cor dos seus olhos, os seus cabelos, o brilho do seu sorriso enquanto brindava um copo de chopp de vinho com seus amigos, o seu corpo divinamente esculpido… Absolutamente tudo, cada mero detalhe em você me entorpeceu à primeira vista.

E quando o seu olhar cruzou com o meu, foi o golpe de misericórdia. Você estraçalhou a redoma que eu, tão cuidadosamente, coloquei ao redor do meu coração. No alto da minha tolice presunçosa, esqueci que a linha Maginot falhou por um motivo, e hoje chego a desconfiar que meus pulmões, como numa sádica vingança por anos de tabagismo descontrolado, fizeram o papel de Bélgica, cedendo acesso fácil por trás das minhas defesas aparentemente impenetráveis.

Em questão de segundos, você esmigalhou a armadura que eu levei anos para vestir. Sua blitzkrieg potente e irresistível me tirou da defensiva só com um olhar. Me fez descobrir que meus planos realmente foram inúteis, e até meu planejamento também foi totalmente dispensável. E, novamente, deixei que eu me perdesse nesse mundo de ilusão, amores fugazes, feridas emocionais e corações partidos, sempre com a esperança de que dessa vez vai ser diferente.

Scheiße. Lá vamos nós de novo.