PyCon Argentina 2015

PyCon Argentina 2015

Bom, essa é a minha visão de como foi a PyCon argentina 2015. Vou comentar dos dias da viagem, de como foram algumas talks, de como foi o encontro com a comunidade dos pythonistas da Argentina e sobre a organização do evento. Óbvio que é tudo segundo a minha visão ;)

Quarta-feira

Foi o dia da minha viagem para Mendoza/AR, o lugar da realização do evento. Mas antes de ir para Mendoza eu tinha que fazer uma escala em Santiago no Chile, só então ir para Mendoza.

Peguei meu voo Rio de Janeiro — Santiago ainda de manhã no Brasil. Depois de algumas horas de voo a minha primeira boa visão da viagem, a Cordilheira dos Andes.

Cordilheira dos Andes

Chegando ao Chile esperei algumas horas até a minha viagem para Argentina, e vi meu primeiro problema no Chile. Definitivamente eles não gostam de dar nota fiscal, pelo menos nos restaurantes do aeroporto.

Passando isso foi uma viagem tranquila e o aeroporto de Santiago é bem confortável, apesar de só o Starbucks ter WIFI. As coisas no aeroporto de Santiago são incrivelmente caras, caras mesmo. $40.00 dólares americanos uma caixa de alfajor. Na verdade não sei se está tão caro ou se tive essa impressão por conta da desvalorização do Real.

Chegando a Argentina vi um outro problema, fazer cambio. Simplesmente NENHUMA casa de cambio de Mendoza queria trocar dinheiro, fiquei sabendo que era por conta de alguma medida que o governo argentino tomou recentemente. Logo se vierem para Argentina, não sendo for Buenos Aires, já venha com dinheiro trocado ou não vão conseguir fazer cambio. Eu mesmo só consegui trocar algum dinheiro no hotel.

Quinta-feira

Centro Cultural Julio Le Parc

Começo oficial do evento. Foi quando conheci o meus contato nos evento Diego Caliri e Emilio Tagua. Pessoas fantásticas e muito atenciosas com todos os palestrantes e participantes da PyCon.

A PyCon foi realizada no Centro Cultural Julio Le Parc. Um lugar com uma boa infraestrutura, muito amplo e que atende bem a eventos de grande porte.

O primeiro dia estava mais focado em meetups e aconteceram dois, na verdade três, pois rolou um meetup pirata que eu já vou explicar.

Os dois meetups eram para pessoas que estavam começando com Python. O já tradicional Django Girls e o Python Para Iniciantes ministrado pelo brasileiro Fernando Masanori

Fernando Masanori — Python para Iniciantes
Mesa do Django Girls

A Talk Pirada

Go na PyCon Argentina 2015

Sim. Tivemos Go na PyCon Argentina 2015!!!!!!!!!!!

Mostrei algumas caraterísticas da linguagem, um pouco de performance e como é simples criar e disponibilizar serviços rápidos e performáticos.

Sexta-Feira

O Segundo dia da PyCon Argentina 2015 começou muito bem. Logo de cara tivemos uma talk onde pequenos robôs eram controlados por python e uma talk muito bacana de Introdução ao Django.

Outra talk que achei interessante foi a de tradução de textos em Python. Sinceramente não fazia ideia da diversidade de pluralização do idioma russo.

Algo que merece destaque é uma Talk do Facundo Batista sobre asyncio. Aliais, essa foi a PyCon do processamento assíncrono e da busca por mais velocidade de processamento com Python. Muito foi falado sobre esse assunto, muito mesmo.

Algo que me chamou a atenção foi como os patrocinadores/expositores do evento queriam contratar pessoas. Praticamente faziam seu cadastro e uma mini entrevista para encaminhar uma possível candidatura para alguma vaga. Era só olhar para o lado e tinha alguém sendo abordado.

Sábado

O dia começou um pouco apreensivo, pelo menos para mim. Era o dia da minha "charla", que é como chamam talks na Argentina. Vim a Argentina para falar sobre Desing Patterns em Python. Se fosse em um evento de Java seria um assunto comum e até bem aceito, mas para muitos pythonistas é algo desnecessário e essa era uma barreira com a qual eu precisaria lidar. Outro ponto é que a talk da outra track ia ser sobre machine learn, então não estava esperando muita gente para me ver.

Mas algo de errado aconteceu com o outro palestrante, com isso minha talk praticamente virou keynote :)

Quem me conhece sabe que sou um zoador e que minha talks não são diferentes. Comecei jogando camisas da globo.com, empresa onde em trabalho e que financiou minha ida ao evento. Chamei de momento Goyco, em homenagem a Goycochea, um famoso goleiro argentino.

Pronto, o clima já era outro e todos agora estavam atentos e dispostos para me ouvir :D

Só posso dizer uma coisa. FOI FANTÁSTICO!!!!!!!! A receptividade, carinho e simpatia da comunidade foi incrível. Todos riram muito na talk e consegui mostra tudo o que queria. Muitas pessoas vieram tirar foto comigo porque me acharam um cara legal :D

Sem sombra de dúvidas foi o pós-talk mais feliz da minha vida.

Também tivemos outros grandes assuntos e momentos no sábado. A talk "No es magia: descriptores al desnudo" foi simplesmente brilhante. Para fechar o dia e o evento Simon Willison falando sobre migração para microservices na Eventbright.

Conclusão

Estou aqui no Chile esperando meu voo enquanto escrevo esse texto, mas antes quero falar algumas coisas.

A América Latina como um todo esta em crise, não da para esconder. Seja Brasil, Argentina ou Chile. Estamos em crise e ponto.

Fernando Masanori é um educador incrível. Uma pessoa realmente vocacionada à ensinar.

A comunidade Python da Argentina está de parabéns não só pelo evento, mas pelo carinho e recepção demonstrados a mim e a todos que estiveram na PyCon. Sinceramente quero voltar em outras PyCons da Argentina. Organização maravilhosa, temas super relevantes e o principal, GENTE MARAVILHOSA.

Com essa considerações me despeço, um beijo no coração de todos e até a próxima ;)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.