Uma noite Foda.

Ah nossa vida cotidiana onde nos deparamos com as dificuldades do dia-dia, trabalhar a semana inteira te faz pensar que não existe tempo para escrever.

Na verdade existe, mas você finge que não por comodidade.

Então você se lembra de um capítulo da sua vida, essa novela sem sal que nem o diretor gosta, esse filme com um idiota que ninguém vai ver no cinema, nem em casa, esse mangá de um protagonista sem poderes e que luta contra si mesmo.

Você lembra quando teve um capítulo realmente bom sem precisar de ninguém, o mais próximo que eu pude chegar a uma exterminação em massa da humanidade(não que eu não ame nós humanos), mas o momento em que pude viver com menos preocupação.

A avenida mais movimentada da cidade estava completamente vazia.


Era uma noite de segunda, talvez minha família fosse uma das poucas que resolveu passar o carnaval na cidade, não existia nada além da TV a cabo e a Internet para se divertir.

Mas então faltou pão, e todo mundo sabe que sem pão não rola, lá estava minha família e eu fui o escolhido para a missão, comprar pão.

Ao sair da porta de casa eu sentia tudo ao meu redor com outros ares, não havia ninguém na vizinhança, era o começo de uma noite fria e úmida.

Lá estava eu logo após virar a esquina no local mais movimentado da minha cidade, e por lá também não havia nada nem ninguém, além dos postes ligados, a única padaria próxima ficava longe.

Então lá fui eu, assobiando qualquer música maneira, cantando sem me importar se existia alguém por perto, andando no meio da rua sem medo.

Parecia que tudo e todos haviam sumido, parecia que só existia eu, o último humano vivo, dono de tudo que restava.

Tudo aquilo era meu, não importava, eu poderia falar sozinho em voz alta no meio da rua, ah aquela sensação.

Até que fui chegando a padaria, e pra minha surpresa ela estava aberta, comprei meu pão e fiz o caminho de volta satisfeito.

Naquela noite fria com ventos uivantes, o vento batia no meu rosto e eu sentia como era estar totalmente só, eu gostava daquilo. Eu gostava.