A palavra monossilábica que rege a humanidade

Tentei escrever três histórias, mas logo após atravessar a introdução eu percebia que não era bem o que eu gostaria de abordar agora. É, na verdade, aquele típico momento em que você não sabe exatamente o que quer falar. Então decidi esquecer as ficções e comentar sobre as crenças da vida.

Vou pisando em pedras ao andar sobre as águas com medo de arriscar e afundar. Contudo, quero seguir o ritmo ditado pela vida onde quer que vá. Mesmo desconhecendo o destino, sabendo que nem mesmo ela tem certeza de onde quer chegar.

Não sou a pessoa mais religiosa, mas acredito em Deus. Acredito que alguém criou tudo isso. Ora, não faz sentido ocorrer uma explosão do nada, sem motivo algum, gerando algo tão fantástico como a vida e a capacidade de pensar, não é mesmo? Eu questiono: como é possível este famoso evento resultar na criação de seres inteligentes?

Entretanto este não é o tema. O que eu de fato me pergunto é se realmente tenho fé. E ao refletir sobre a resposta, me pego analisando o significado desta palavra monossilábica que rege a humanidade desde sempre.

Cheguei a conclusão de que a fé é o que dá razão à esperança. Esperar que algo possa acontecer é muito vago. No entanto quando se tem fé naquilo, você passa a acreditar que existe um Ser maior que tudo pode e que, caso seja também de sua vontade, assim será. Pense que este “cara lá de cima” pode estar aguardando uma atitude sua como um start para agir em determinados pontos da tua vida.

A fé é como uma energia gerada por um motor movido pelos teus atos. Ao produzir essa energia, você não sentirá cansaço, sentirá conforto.

Por fim, nós temos uma só vida pra viver e a estrada é só de ida. Se só temos esta chance para ser feliz, não podemos deixar que seja perdida.