Educação transformadora

Mãe de dois filhos em idade escolar, Adriana Pereira de Souza, moradora do bairro de Mangabeira VI, em João Pessoa, mantém uma luta diária. Ela tem seus dois filhos matriculados em escolas diferentes, uma vez que não encontrou vaga para os dois em uma só.

Em tempos atuais, onde é cada vez maior o número de mulheres trabalhando, além de serem mães e donas de casa, é mais do que uma necessidade que o ensino em tempo integral seja ofertado aos seus filhos, oferecendo as condições e oportunidades para que elas possam trabalhar fora, sabendo que suas crianças estarão bem cuidadas e, o que é melhor, estudando.

“Eu já consegui tantas oportunidades de trabalho, mas não tenho possibilidade”, revela Adriana.

Ela ainda conta que teve que deixar seu último trabalho por não ter alguém que cuidasse de seus filhos quando não estão na escola. Adriana sabe que precisa ajudar seu esposo com as despesas da casa, mas em razão de ter que dar assistência aos seus filhos, se vê numa difícil situação.

A educação em tempo integral, oferece ao aluno da rede pública a chance de um ensino de qualidade, com todas as oportunidades que alunos de redes privadas dispõem, tais quais: O estudo do segundo idioma, informática, esportes, bibliotecas e música.

“Vejo na educação em tempo integral a oportunidade de crescimento dos meus filhos. Eles teriam atividades extras e assistência educacional”.

Conhecemos a situação do ensino em menor tempo, onde o aluno fica limitado somente às aulas dentro de sala em apenas um turno, sem outras atividades que são importantes para a sua formação e desenvolvimento, também evita que a criança esteja na rua, se submetendo a possíveis riscos.

Por isso as palavras de dona Adriana são totalmente compreendidas, quando diz: “O ensino público poderia melhorar”. Ela ainda acrescenta dizendo que as atividades dentro e fora de sala de aula atualmente são insatisfatórias, tanto que isso é observado pelas próprias crianças.

Dona Adriana, conta que sua filha mais velha cobra um ensino mais aprofundado pelos professores. A menina diz: “Todas as lições eu já sei”. Por isso, a própria Adriana ensina em casa os seus filhos, como forma de um reforço escolar. Ela entende a necessidade da filha e afirma que se houvesse uma educação de qualidade, que estimulasse mais as crianças, elas aprenderiam muito mais. “Eu acho a ideia do ensino em tempo integral, fantástica”, diz a esperançosa mãe.

O ensino em tempo integral foi pensado exatamente para que os alunos tivessem oportunidades ainda maiores de qualificação.

Com toda certeza ampliando o tempo do estudante na instituição, logo haverá a necessidade de extensão das atividades, fazendo com que eles não mais sejam alunos limitados no grau de aprendizado. E por outro lado as mães destes alunos, que desejam trabalhar, possam ser beneficiadas com o tempo integral dos filhos na escola.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Wilson Filho’s story.