A outra

Ela tem o olhar tal qual eu nunca
Fui o suficiente para conquistar 
Teu riso difícil é agora tirado fácil
Te roubastes tão velozmente 
Quanto arrancastes tuas vestes
E eu, eu aqui com metro de distância
Observo a rainha que me tomou 
O filho, o castelo, o trajeto

Quem me dera não ser esta escritora
Amarga, solitária, sem rumo ou estada

Fostes injusto, teu jogo é sujo
Vences na hipocrisia
Em minha cara gargalha
No meu amor escarra 
De mim resta vislumbrar ao longe
Enquanto gozas em meu penar
A sujar o que foi nosso com 
Tua imunda!

E nada além de felicidade irei te desejar
Pois de mim nenhum miúdo conseguirá
Além do prazer de te amar.