KAZIM, UM TURCO DA MISCIGENAÇÃO, NASCIDO NA INGLATERRA E AGORA NO BRASIL, PAÍS DE SUA ESPOSA

O nome Colin Kazim-Richards, 30, indica sua ascendência turca do meia-atacante, mas o que seu último nome não esconde, é seu sangue inglês. Isso por que o jogador que hoje está no Coritiba nasceu na Inglaterra, mas logo se mudou para Turquia, onde é sua pátria como ele mesmo diz. “Meu sentimento é de turco e sinto isso todos os dias.”

Kazim, como é conhecido mundialmente passou diversos clubes europeus , antes chegar ao Brasil. Precisamente ao Coxa, time que conheceu por intermédio de outro grande jogador do Fenerbahce, onde o turco surgiu para futebol. O meia Alex apresentou o Coritiba ao atleta. Além disso, o meia também teve outra motivação de vir ao Brasil, já que sua mulher, Mariana Bigão, é brasileira.

Outra coisa que motivou sua vinda foi que, se dizia lisonjeado vir atuar no Brasil, terra de grandes jogadores e que existe pouco jogadores de sua característica aqui e queria se provar no país.

No bate papo, entre outras coisas, Kazim revelou o porquê sua troca conturbada Fenerbahce para o Galatasaray, a maior rivalidade turca e uma das maiores do mundo. Ele ainda comentou sobre aspecto político turco, o qual viu de longe À tentativa de golpe.

A sua passagem pelo Brasil já conta com dois gols. Um contra o Cruzeiro e outro no clássico atletiba, pelo brasileirão desta temporada. Por sua vez, Kazim afirmou que a língua turca é mais difícil de se aprender do que o português porque “você encontra referências de outras línguas, palavras que se parecem até mesmo no inglês. Então você escuta e depois já lembra. No turco não, é tudo muito difícil, muita coisa diferente.”

Bate-bola com Kazim:

COMO FOI SEU INÍCIO DE CARREIRA?

Eu atuava ainda garoto em um time amador de Londres, que estava a muito tempo invicto no campeonato que disputava. O Arsenal viu alguns jogos e levou eu e mais quatro amigos desse time para fazer um teste. Acabei ficando, juntamente com outro companheiro e fui para as categorias de base do Arsenal.

SEMPRE SONHOU EM SER JOGADOR?

Sim, gostava muito e sempre gostei de jogar futebol.

TEM IRMÃOS QUE JOGAM?

Não, apenas eu de minha família jogo futebol.

COMO É SUA VIDA HOJE? (FILHOS, MULHER E COMO OLHA O FUTURO DELES)

Tenho minha esposa e dois filhos. Minha esposa e a família dela são brasileiros. Quero que eles aqui no Brasil aprendam um pouco do que este país e a cultura do lado brasileiro da família.

PORQUE A DECISÃO DE JOGAR PELA TURQUIA E NÃO PELA INGLATERRA?

A origem de toda minha família é turca, eu apenas nasci na Inglaterra. Meu sentimento é de turco e sinto isso todos os dias. Além disso, na época em que fui para a seleção senti muita vontade de defender a Turquia e percebi que a Turquia também me queria. Eu tinha a possibilidade de defender a Inglaterra, mas além de ter muitos grandes jogadores, meu sentimento é turco.

QUAL ERA SUA RELAÇÃO COM OS SUL-AMERICANOS NO FENERBAHÇE E PRINCIPALMENTE COM O ALEX?

Era uma relação boa. Alex é um verdadeiro ídolo dos turcos, um jogador que fez uma história muito bonita no Fenerbahçe, uma passe que tem o respeito de todos. É uma grande pessoa, que me ajudou muito no Fenerbahçe e que me falou grandes coisas do Brasil, do Coritiba e de Curitiba.

KAZIM, COMO FOI A TRANSIÇÃO AO CHEGAR NO GALATASARAY?

Eu estava treinando separado no Fenerbahçe, porque eu tive alguns problemas com o treinador na época e ele também teve seus problemas comigo. Um jogador mais velho, meu amigo de seleção turca me falou da possibilidade, meu agente fez a negociação e aí fui para o Galatasaray.

QUANDO ATUAVA NA EUROPA FICAVA CURIOSO EM SABER COMO ERA AQUI NO BRASIL?

Ficava sim, sempre achei o futebol brasileiro fantástico. Pela qualidade de seus jogadores, achava impressionante como o país era capaz de formar tantos grandes jogadores. Minha vontade de vir jogar aqui era isso, de jogar nesse campeonato e também de me provar. Pois acho que aqui existem poucos jogadores com minhas características, então queria ver como eu me sairia por aqui.

VINDA AO CORITIBA FOI ESPECIALMENTE PELO MEIA ÍDOLO NA TURQUIA?

Não só por isso. Eu decidi junto de minha família, o que seria melhor para mim , em minha profissão.

COMO VIU A TENTATIVA DE GOLPE NO PAÍS?

Com muita tristeza, a Turquia é um país complicado no aspecto político.

TINHA FAMILIARES PRÓXIMOS ÀS ÁREAS DE CONFLITO?

Não.

QUAL JOGADOR SE ENXERGA COMO O MELHOR DO MUNDO? CONHECE NEYMAR?

Messi é o melhor do mundo para mim. Neymar é especial, um fantástico jogador.

PARA FECHAR, PORTUGUÊS OU TURCO, QUAL É A LÍNGUA MAIS DIFÍCIL?

O turco. No português você encontra referências de outras línguas, palavras que se parecem até mesmo no inglês. Então você escuta e depois já lembra. No turco não, é tudo muito difícil, muita coisa diferente.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.