Vozes e sussurros

Ouço vozes! Vozes que não conheço, vozes que me induzem e me dominam. Sussurros em meus ouvidos. Tão calmos que tendem a me enlouquecer.

Tudo não passa de imaginação, todos dizem. Antes fosse, antes fosse apenas criação da minha mente, ao menos saberia que, de alguma forma, eu estava criando aquilo e que da mesma forma que criava, poderia parar a qualquer instante. Mas não, não estou a dominar a situação.

Sou refém de mim mesmo, dominado pelo “não eu”, de tal forma que não tenho como voltar atrás. Sem controle e nas mãos do inserto, o que me resta é almejar ter de volta o silêncio que um dia me transbordei, sem vozes a me cercar e sussurros a me matar.