Eu não sou a pessoa com o sorriso mais bonito que você irá conhecer. Até porque meu sorriso é torto e meu dente é meio de serrinha. Meu cabelo é bagunçado e confesso que saio sem pentear ele a maior parte do tempo. A roupa que mais uso é um vestido florido e raramente você me verá de camisa quadriculada, e se ver, uma tempestade será televisionada na Globo.

Eu sonho muito, faço planos, listas e metas a longo prazo. Mas tenho problemas em assumir isso. Tento cumprir, mas minha desorganização me faz perder esses papéis. Eu quero ir para a Europa aprender mais de arte e ir a Índia ensinar arte para as crianças, porque eu acredito que a arte muda o mundo.

Quero ir para Curitiba e abraçar as pessoas com o meu ouvido. Também quero conhecer o mundo e ser dele. E ser sua. E conhecer o mundo ao seu lado.

Coleciono bolinhas que quicam e vinis. Gosto das coloridas e dos clássicos. Jogo fazendinha no meu celular e meu recorde é de 77 fazendas. Não sou tão boa assim. Leio curiosidades na Internet só para depois jogar numa conversa com um “sabia que…”, na esperança de que você não saiba.

Talvez eu ainda faça Psicologia, pedagogia, serviço social ou Letras, ou as quatro e te quero mas quatro formaturas como minha acompanhante.

Quero aprender a gostar de einsenbah na mesma intensidade da qual gosto de café e de chá de hortelã. Também quero melhorar minha comunicação e conseguir manter conversas com todo tipo de gente, não somente aquelas que estão na minha lista de prioridades.

Cadernos, livros de psicologia e poesia, canetas e balas de abacaxi com hortelã e de café estão na lista de coisas com que eu mais gasto o meu dinheiro. Além da condução que gastarei só pra te ver.

Uso do sarcasmo como ferramenta para fugir daquilo que me incomoda e reviro os olhos numa mania feia de querer me calar.

Gosto do silêncio e de bibliotecas, gosto da minha própria solidão,

pois nela sou quem sou.

Tenho miopia, e não uso óculos. Mas vou usar, quero enxergar você e o mundo.

Essa sou eu. Amarela, confusa, míope, mau humorada ás vezes e sarcástica. Um pouco convencida e colérica. Mas 100% ansiosa e apaixonada pelas cores do mundo. E por você.

E pelo óculos que serei obrigada a usar para ver tudo isso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.