Beijos de gratidão e solidão

Dentre as rosas, até as mais bonitas causariam sofrimento nas sensatas mãos de quem as colhessem

Se colher flores não fosse um ato carregado de brilho e gratidão, ninguém se surpreenderia

Mas qual seria a força que impediria que as rosas não fossem exclusivamente observadas, vivas

É preciso matá-las para que a beleza temporária atinja os cantos do coração

E ainda, depois da dissecação inevitável, as pétalas da ‘um dia rosa’ viram poesia

E mesmo que os espinhos tenham ferido, as gotas de sangue servirão de lembrança

Os pares perfeitos, pétala e sangue, símbolos da existência.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.