Poema de amor n° 1

Perdoa a falta de jeito em demonstrar tudo o que se passa aqui dentro e deixa subtendido no olhar o sentimento que cresce no peito.

Não ache que seja descuido meu,
tá muito mais pra insegurança. É que sempre fui acostumada a ficar sozinha nessa dança.

To adequando meus passos para me encaixar no teu ritmo e seguirmos nesse dueto sem que haja descompasso.

Às vezes minha mente é traiçoeira e tenta a qualquer custo me fazer acreditar que tudo é brincadeira.

A sorte é que o que sinto tá sendo maior do que a razão e aos poucos vou organizando essa confusão.

O que acontece moço, é que a felicidade mete medo e às vezes reprimo a ousadia de me jogar nas situações que me trazem alegria.

Fui acostumada a me sentir só, mesmo tendo alguém em minha companhia e agora tenho que me acostumar com a visita do aconchego que seus olhos causam naquelas noites frias.

Não busco perfeição, tão pouco procuro atenção.
Espero que gostes de ficar sem a pressão imposta por aqueles que não sabem, que não sentem…
Sem pretensão de nada.
Continuemos no nosso ritmo, no nosso tempo.
Só quero que consigamos adequar e complementar nossas felicidades em uma só, sem perder nossa individualidade.

Se eu te amo, é por você ser quem é
Se me amas, é por ser quem sou
Nos amamos então,
Sendo eu.
Sendo você .
Sejamos nós.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.