Metalinguagem

Me pego com ideias, cabeça cheia

Volta e meia penso: “preciso escrever”

Transformo pensamentos em palavras e de folha já tem meia,

E tudo que na mente queria dizer, no papel não sei o que fazer


Ok, preciso de um foco central, talvez seja o café que esfriou

O que no começo me inquietava, com o frio do café se aquietou

Lembro de pensar algo com “ser’… mas ou?

Olho pro papel e penso, afinal quem sou?


Se bem que vivemos buscando ser quem dizemos querer ser,

Mas quem queremos ser nem sempre condiz com o que somos,

Queremos por que nos dizem pra querer,

Ou queremos com base no que fomos?


Isso! Era algo assim que pensei, agora até me sinto melhor

Ah! Mas eu só fiz uma reflexão, preciso criar coragem

Vou voltar a escrever, não importa o que for,

Fim da quarta estrofe, acabei escrevendo sobre metalinguagem.

Like what you read? Give João Paulo Silva a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.