“Todos morrem mas nem todos vivem”.
Denis Cardoso
21

Salve Denis! Muito obrigado pelo feedback sobre o que escrevi, ainda sou novo por aqui e é bacana ver que o pessoal está lendo o que compartilho.

Inclusive li com bastante atenção seu comentário e achei do caralho (desculpe o tom) a forma com que você fechou ele: “Mal sabe você que podes viajar pra onde for, você vai junto. A fonte das experiências é você mesmo e não o mundo.

Sensacional, quisera eu ter pensado em algo assim para acrescentar no meu texto. Mas isso inclusive me deu ideia de um artigo futuro que com toda certeza citarei de onde veio a ideia.

Mas quanto ao restante do comentário não entendi muito bem o que você quis dizer, se foi por apenas viver de criticar a ideologia alheia ou se por pura arrogância. No texto deixo claro que nem todo mundo tem vontade de viajar — e nem precisa ter. Que nem todo mundo associa a ideia de “viver” com isso o que é completamente totalmente normal. Cada um tem sua ideologia, forma de viver, prospecções, o que buscar e como vai fazer para alcançar. Isso é o que torna o ser humano tão único.

Cada um colhe o que pode, mas totalmente relacionado ao que planta.

Se você prefere viver tua vida em função do que “sobra” das ações externas que te influenciam, sem nenhum objetivo, apesar de eu achar uma forma medíocre de viver, compreendo completamente e não te julgo. É muito mais cômodo mesmo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.