Parada em frente àquela fogueira seus olhos brilhavam… olhos que parecem carregar um mundo inteiro. Um mundo que eu desejada ser presente.

por alguns segundos ela me olhou e eu me senti importante no meio de todas aquelas pessoas

como um olhar pode te abraçar tão completo e profundamente?

Sob aquele céu estrelado eu senti cheiro de flores e cigarro, olhei para o lado e ela estava lá. Ela estava comigo. Tudo então se encaixou: o céu, o fogo, as estrelas, a cor salmão da sua blusa, seu cheiro, sua voz, seu pequeno sorriso e seus cintilantes olhos cansados

naquele momento nos pertencíamos.

Ela sorriu, me deu um beijo no ombro e se afastou. Eu fiquei ali parada, admirando seus movimentos tão delicados

Ela era minha poesia… uma poesia da vida real.

Like what you read? Give uma pamonha a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.